66 anos unindo a igreja global à Igreja Perseguida – Exibir Gospel

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Veja como a igreja brasileira faz parte da história da Portas Abertas Internacional

Começamos a contar a história da Portas Abertas Internacional, em celebração aos 66 anos da organização, que começou através do chamado do Irmão André e o contrabando de Bíblias para países hostis aos cristãos. Além de abençoar a Igreja Perseguida, o ministério da Portas Abertas faz com que cristãos da chamada “igreja livre” sejam edificados com o testemunho dos cristãos perseguidos.

Hoje, você vai ler o relato de parceiros da Portas Abertas que tiveram a vida transformada após o envolvimento com a Igreja Perseguida e continuará a acompanhar a linha do tempo desses 66 anos.

Como é ser parceiro da Portas Abertas? 

Existem diversas maneiras de servir nossos irmãos e irmãs perseguidos, sendo a oração o principal pedido deles a todos nós. É possível ser um voluntário para divulgar as necessidades e pedidos da Igreja Perseguida na igreja e entre amigos. Mas também é possível ser um parceiro da Portas Abertas, ao doar para projetos de apoio realizados em mais de 60 países. Muitos cristãos brasileiros têm se engajado com a causa da Igreja Perseguida, tornando-se  parceiros. Conheça o depoimento de alguns deles. 

A Portas Abertas está presente na família de Elis Karoline, de Tobias Barreto/SE, há três gerações. Ela é parceira há 11 anos, mas tem contato com a Igreja Perseguida há 21 anos, desde que o pai se tornou parceiro e passou para ela esse amor pelos cristãos perseguidos. A filha de Elis, Thaíse Gabriela, tem 9 anos e já tem a Portas Abertas presente em sua vida.

“Gosto da Igreja Perseguida porque os irmãozinhos mesmo sem ter liberdade para expressar a fé, servem a Deus e são fiéis. Meu avô e minha mãe me ensinaram a amar os cristãos perseguidos e orar por eles”, compartilha Thaíse Gabriela.

O irmão Eliezer Almeida, de Curitiba/PR, é parceiro desde 2013, mas está imerso na história da Portas Abertas há anos. Ele se tornou parceiro após ter visto o pai ser também correspondente local da Portas Abertas no início dos anos 90. Eliezer cresceu ouvindo os testemunhos e relatos sobre essa igreja tão distante, mas tão perto do coração.

“Ser parceiro para mim é a oportunidade de continuar o “IDE” de Jesus; já que não conseguiremos estar juntos com nossos irmãos, o fazemos de forma espiritual pelas orações”, compartilha. 

A irmã Noadia Santos Costa de Oliveira, de Embu das Artes/SP, é parceira desde 2012 e se envolveu mais com a Igreja Perseguida após um evento. Em maio de 2013, ela foi convidada por uma amiga para participar do aniversário de 35 anos da Portas Abertas no Brasil e se apaixonou ainda mais pela causa. No mesmo ano, se colocou à disposição para o voluntariado e, em 2015, passou a integrar a equipe voluntária de Mulheres do Caminho.

“A Portas Abertas é um canal que me aproxima da Igreja Perseguida, permitindo que eu saiba como orar, como contribuir e como encorajar os nossos irmãos que partilham da mesma fé que nós, mas não da mesma liberdade” conta a parceira.  

Acompanhe a linha do tempo da Portas Abertas Internacional a partir dos anos 1990 até hoje. 

Exibir Gospel

ÚLTIMOS POSTS