“A África está em nossos corações”, diz casal que constrói centro de saúde na Tanzânia

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Um casal de Winnipeg, no Canadá, está concluindo a construção de um novo centro de saúde que ajudará milhares de moradores da Tanzânia, na África.

Os missionários Darryl e Shirley Peters estão prestes a inaugurar o Centro de Saúde Dashir-kikwe na Tanzânia. Eles também administram a pousada Dashir Lodge and Safaris.

“Quando chegamos aqui, era para ser uma pousada. O que começou nisso acabou sendo de nove a 30 acres de terra. Construímos um alojamento em cinco anos e começamos uma empresa de safáris. Então começamos a fazer missões como negócios ou negócios como missões “, diz o Peters.

O trabalho com a pousada permite que o casal continue realizando o trabalho ministerial.

“A vida é sobre relacionamentos, trabalhar com outras pessoas e viver em comunidade. A África está em nossos corações”, diz Darryl.

Assim que a pandemia atingiu o local, eles tiveram que fechar o alojamento, pois as viagens estavam proibidas.

“Sem convidados por mais de um ano e os primeiros chegarão de Winnipeg no dia 19 de julho”, diz Darryl.

Centro de saúde

Agora eles estão construindo um centro de saúde para a população local que precisa de atenção médica.

“A maior necessidade na Tanzânia, depois da água, é boa saúde. As instalações são muito necessárias”, explica Darryl.

Vista parcial da construção do centro de saúde. (Foto: Reprodução / Facebook)

Depois de receber uma generosa doação, os Peters puderam comprar um terreno ao lado de sua pousada e começar a construir o centro.

“Estamos construindo uma maternidade e um centro de dia para ajudar nos cuidados primários de centenas de pessoas em nossa comunidade e arredores. Provavelmente cerca de 200 pessoas por dia. A morte de crianças é uma das mais altas aqui na Tanzânia no mundo”, diz o Peters.

Experiências

Shirley quase morreu ao dar à luz um de seus filhos e diz que ela e o filho viveram por causa do excelente sistema de saúde no Canadá. Ela diz que se isso acontecesse na Tanzânia, seu filho não estaria vivo hoje.

“Precisamos realmente nos concentrar na maternidade e fazê-la bem para que as mulheres possam sobreviver aos três meses, seis meses e nove [meses de gravidez]. Tínhamos alguém em nossa equipe que acabou de perder seu terceiro bebê no parto”, conta Shirley.

Eles vêm construindo o centro nos últimos quatro meses, chamando-o de Neema, que é a palavra em suaíli para “graça”. Se tudo correr bem, eles abrirão o espaço em setembro.

Equipe que ajuda na construção do centro de saúde. (Foto: Reprodução / Facebook)

“Estamos sempre pedindo orações e também procurando 1.000 pessoas para se juntarem por US$ 100 cada. Temos 325 agora. Arrecadamos quase US$ 400.000 nos últimos seis meses, o que é um milagre”, diz o Peters.

Eles compartilham como têm visto a mão de Deus de forma consistente em seus 11 anos de trabalho na África.



Fonte: Guia-me

ÚLTIMOS POSTS