“A ingratidão é a pior das doenças e faz as pessoas olharem para si mesmas”, diz pastor

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Em um mundo atormentado pela pandemia do coronavírus, o pastor Joel Engel apresenta um lembrete: de todas as doenças que existem, a pior delas é a ingratidão.

Em culto transmitido na última terça-feira (2), o pastor falou sobre a bondade de Jesus e seu poder de cura, que atinge os quatro níveis da vida humana — físico, emocional, material e espiritual.

“Temos esses quatro níveis de vida e precisamos da prosperidade e da paz de Deus em todos eles. Por onde Jesus andava, ele proclamava paz e prosperidade. Ele libertava os cativos e curava quem estava doente”, observa o pastor.

Engel deixa ainda um lembrete para aqueles que estão com Covid-19 ou outras doenças: “Jesus curou ontem, cura hoje e vai curar para sempre. De eternidade em eternidade, Ele é o mesmo. E não existe barreira, nem doença para Ele”.

O pastor mencionou a ocasião em que Jesus passou pela divisa entre Samaria e Galiléia e ao entrar num povoado, dez leprosos foram até Ele, clamando por cura. O texto de Lucas 17 diz que, ao vê-los, Jesus disse: “Vão mostrar-se aos sacerdotes”. Enquanto eles iam, foram curados.

No livro de Levíticos, a lei ordena que os leprosos sejam examinados pelos sacerdotes, para então serem declarados puros. Quando forem purificados da doença, eles devem também apresentar uma oferta a Deus. Mas não foi isso o que aconteceu com os leprosos que foram tocados por Jesus.

Apenas um samaritano, quando viu que estava curado, voltou, se prostrou aos pés de Jesus e agradeceu. Então ele lhe disse: “Levante-se e vá; a sua fé o salvou”. Observando a história, Engel destaca: “Jesus é tão misericordioso que cura gratos e ingratos”.

Pandemia da ingratidão

Fazendo um paralelo com os dias atuais, Engel afirma: “A pandemia trouxe uma consequência desagradável nas pessoas, machucando suas emoções e trazendo medo. A gratidão foi lacrada e as pessoas começaram a olhar mais para si mesmas, esquecendo do próximo”.

O pastor ensina que as palavras de bênção e de gratidão trazem cura para o corpo e para a alma. “Quando usamos e falamos a palavra de Deus, ela traz uma energia de paz e cura”, explica.

Ele também lembra que “as situações difíceis em nossa vida, vem de acordo com a distância que estamos de Deus”. Mas por causa do caráter bom de Deus, Sua vontade é de curar a todos.

“Algumas pessoas estão com lepra na alma e ficam longe de Jesus. Mesmo curadas, elas continuam longe. Elas recebem a cura, mas não recebem a salvação”, afirma. “Mas aquele que foi curado, se aproximou e dobrou os joelhos para Jesus, agradecendo, este foi salvo”.

“A ingratidão é a pior das doenças. Precisamos hoje dessa cura para que 2021 seja um ano de bençãos. Coloque sua mão no coração e peça: ‘Senhor, me ensina a ser como aquele leproso que voltou para te adorar e me ensine a ser grato’”, ministrou Engel.

Veja a pregação completa:



Fonte: Guia-me

ÚLTIMOS POSTS

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x