Adolescente protesta contra banheiros trans em escolas

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Uma adolescente decidiu protestar contra a ideologia de gênero presente nas escolas públicas do estado da Virgínia (EUA) e afirmou que permitir que meninos nos banheiros femininos é uma afronta às alunas.

A jovem de apenas 14 anos se manifestou durante uma audiência do Conselho Escolar do Condado de Loudoun, e o vídeo de sua declaração se tornou viral nas redes sociais. Jolene Grover afirmou que a permissão para a presença de homens em espaços privados de meninas é um desrespeito.

Ciente de que seu depoimento seria visto por muitas pessoas, a jovem usou uma camiseta verde com a frase “mulher é mulher”, e provocou os conselheiros progressistas responsáveis pelas políticas educacionais de sua região: “Todo mundo sabe o que é um menino. Até vocês”.

“Suas políticas são perigosas e enraizadas no sexismo. Os meninos estão lendo erotismo nas salas de aula ao lado das meninas, e vocês querem dar a eles acesso aos vestiários das meninas e querem forçar as meninas a chamá-los de ‘ela’”, disparou a adolescente.

“Vocês fazem isso em nome da inclusão, enquanto ignoram as meninas que vão pagar o preço. Suas políticas escolhem os desejos dos meninos em vez das necessidades das meninas”, acrescentou Jolene, conforme informações do portal New York Post.

A corajosa adolescente também reclamou do tratamento recebido ao protestar sobre essa situação quando procurou um orientador e foi afugentada por ele com o argumento de que há cabines nos banheiros das escolas.

Proteção

Em uma entrevista concedida ao portal The Christian Post, Jolene contou que agora é adepta do homeschooling para não ter que se submeter a esse tipo de constrangimento, mas ponderou que se levantou para protestar porque está preocupada com amigos que ainda frequentam escolas públicas, em especial uma amiga que iniciará o sexto ano em breve.

“Eu a conheço há anos e ela é como uma irmã mais nova para mim. Também falo abertamente porque há muitos adultos covardes que permanecem calados sobre esse assunto. Quero que os adultos parem de me chamar de corajosa por travar uma batalha que não era minha”, afirmou a adolescente.

“[Adultos] precisam falar publicamente sobre esse assunto, não apenas sussurrar para seus amigos e outras pessoas que concordam com eles que meninos não devem ser permitidos nos vestiários e banheiros das meninas. Alguns de meus amigos ainda matriculados no LCPS falaram comigo sobre sua preocupação com essas políticas, mas também têm medo de falar”, acrescentou ela.

Sua mãe, Nastassia, que já se posicionou contra a ideologia de gênero em outras ocasiões e falou sobre como ela ameaça os direitos das mulheres, considera importante que as pessoas expressem suas objeções com ousadia, da forma como sua filha fez: “A indignação é importante. Motiva as pessoas a falar e lutar por aquilo em que acreditam. A indignação justa não deixa espaço para o medo”.

Gospel Mais

ÚLTIMOS POSTS