Após fechar igrejas, China as transforma em ‘centros culturais’ para evitar reabertura

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Mais de 70 locais cristãos (templos e igrejas domésticas) protestantes foram fechados no ano passado nas cidades da província de Jiangsu, Lianyungang e Suqian, sob ordens do governo, na China. Agora, para evitar que as congregações tentem voltar a se reunir, o governo decidiu demolir ou reaproveitar os locais de culto.

Em agosto, durante uma reunião dos diretores da Igreja das Três Autonomias (criada pelo Partido Comunista), em Bailu, uma cidade no condado de Guannan, em Lianyungang, as autoridades municipais explicaram que as igrejas vazias, abandonadas depois que suas congregações foram fundidas com outros locais, devem ser alugadas ou vendidas.

Uma das igrejas, que estava sem uso desde o seu fechamento em junho do ano passado, foi alugada em 25 de agosto. Outra foi vendida no mesmo mês.

“O governo está erradicando igrejas”, comentou o diretor de um ministério, desamparado.

Alguns locais já foram vendidos antes do encontro de agosto. Entre eles, a Igreja de Chenzhuang foi vendida em 26 de julho por 20.000 RMB (cerca de US $ 3.000).

“Não tivemos a chance de salvar nossa igreja”, lembrou um membro da congregação.

Uma igreja dos Três Autos que foi fechada no condado de Shuyang, na cidade de Suqian, foi convertida em um memorial para os ‘heróis revolucionários da China’. Um residente do condado disse a Bitter Winter que em 5 de junho, trabalhadores contratados pelo governo removeram do prédio sua cruz e um grande pilar com uma placa “Deus ama o mundo”. Uma placa “Auditório Político e Militar do Distrito de Huaihai” foi exibida acima da entrada da igreja.

“A igreja agora será usada para ensinar a geração jovem sobre o espírito revolucionário da China”, explicou um oficial da vila.

Pelo menos três igrejas ligadas ao Movimento Patriótico das Três Autonomias fechadas no condado de Siyang de Suqian foram demolidas.

“As pessoas de fé superam em número os membros do Partido Comunista, e o Partido não está conquistando o coração das pessoas”, explicou um oficial da aldeia. “O governo teme que isso traga instabilidade. As igrejas são erradicadas para garantir que haja mais membros do PCCh do que crentes”.

Em 21 de outubro, o governo do condado de Xiayi, na província central de Henan, ordenou a demolição de uma antiga igreja das Três Autonomias e a construção de uma nova clínica em seu lugar. Segundo um morador do município, o local foi fechado no ano passado e funcionava como uma fábrica de roupas, que foi fechada dois meses depois.

O governo também está reaproveitando o fechamento de igrejas domésticas. Na província de Jiangxi, no sudeste do país, o governo do distrito de Guangxin, na cidade de Shangrao, fechou em abril um antigo local da Igreja Local por “organizar reuniões ilegais” e se recusar a aderir à Igreja das Três Autonomias. No mês seguinte, foi convertido em uma “Estação de Prática de Civilização para uma Nova Era”.

“Cartazes de propaganda do partido foram colocados em todos os lugares do local, e mesas de tênis de mesa foram trazidas para dentro”, disse um membro da igreja, desamparado. A congregação da igreja agora se reúne em casas de crentes.

As autoridades forçaram outro prédio antigo da Igreja Local a alugar seu prédio para pessoas que administram uma fábrica de processamento. Os oficiais da aldeia ainda continuam a inspecionar o local para se certificar de que os crentes não voltem.



Fonte: Guia-me

ÚLTIMOS POSTS

0
Adoraria sua opinião, por favor, comente.x
()
x