Ativistas atacam centro cristão pró-vida com explosivos: “Estamos em toda parte”

O grupo pró-aborto Jane’s Revenge assumiu a autoria do ataque terrorista ao um consultório médico pró-vida e um centro de gravidez em Buffalo, Nova York. Após ter bombardeado as instalações, na manhã de terça-feira (07), os defensores radicais do aborto assinaram “Jane Was Here” (Jane esteve aqui) com spray na lateral da estrutura.

Vítima do ataque, a CompassCare, que é uma organização centrada em Cristo dedicada a eliminar a necessidade do aborto, disse que sofreu grandes danos com as explosões em seu prédio.

“Ironicamente, o governador de Nova York não apenas ignorou a violência, mas destinou US$ 35 milhões em fundos do contribuinte para aumentar a segurança nas clínicas de aborto”, disse a CompassCare em comunicado.

“Acrescentando insulto à injúria, a legislatura de Nova York aprovou um projeto de lei que investiga centros pró-vida de gravidez precisamente porque eles não realizam abortos”, declarou.

O CEO da CompassCare, Jim Harden, prometeu restaurar o prédio e continuar a proteger os nascituros.

“Esta é a ‘Kristallnacht’ pró-aborto. Por causa desse ato de violência, as necessidades das mulheres que enfrentam uma gravidez não planejada não serão atendidas e os bebês morrerão”, observou Harden.

“Eu me pergunto se o Gov. Hochul vai vetar o Projeto de Investigação do Centro de Gravidez. Eu me pergunto se a Procuradora Geral Letitia James vai investigar esses criminosos covardes. CompassCare vai reconstruir porque as mulheres merecem melhor. CompassCare não vai parar de servir porque meninos e meninas pré-nascidos merecem proteção.”

Ataques e vandalismo

Numerosos centros de serviços pró-vida têm sido alvo de violência desde que um projeto de opinião vazado da Suprema Corte se tornou público, indicando que o tribunal poderia derrubar Roe v. Wade.

A CBN News informou recentemente que Jane’s Revenge assumiu a responsabilidade de jogar tinta vermelha na porta da frente de um centro de gravidez em crise na capital Washington, na semana passada. “Jane Says Revenge” foi novamente pintado com spray na lateral do prédio.

O grupo também vandalizou e incendiou a sede da Wisconsin Family Action (WFA), um grupo pró-vida em Madison, Wisconsin, no mês passado.

‘Mais violência’

O grupo pró-aborto radical também ameaçou com mais violência se grupos pró-vida e organizações semelhantes não se desfizerem e pararem seu trabalho contra o aborto.

Além disso, Jane’s Revenge admitiu ter danificado várias igrejas na área de Olympia, Washington.

O Jane’s Revenge divulgou um comunicado intitulado “Night of Rage” em 30 de maio dizendo que a derrubada de Roe “é um evento que deve inspirar raiva”. A mensagem diz aos seguidores que não “esperem até que o veredicto chegue”, em vez de “agir agora”.

O grupo encoraja as pessoas a levarem “a raiva para o mundo”, “expressando-a fisicamente”. A declaração conclui com a ameaça: “Para aqueles que trabalham para nos oprimir: se o aborto não é seguro, você também não é. Estamos em toda parte”.

De acordo com a CBN News, não houve informações de quaisquer prisões feitas em conexão com esses crimes terroristas.



Guia me

ÚLTIMOS POSTS