Bebê descartado em bueiro leva população à fúria contra pastor

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Um pastor, acusado de ser o pai de um bebê fruto de um relacionamento extraconjugal, está sendo alvo da fúria da população de Caucaia (CE), por supostamente ter ocultado o corpo do recém-nascido em um bueiro.

A mãe, Jamile Rolim da Silva, 20 anos, teria matado o bebê logo após o parto, e pedido ao pastor Antônio Cardoso Cunha, 36 anos, que se livrasse do cadáver.

O crime começou a ser desvendado após Jamile procurar atendimento médico se queixando de dores. Ao ser examinada, os médicos constataram que ela havia dado à luz e a interrogaram sobre o bebê.

Após ela dar informações para a equipe médica, a Polícia foi acionada e iniciou a as buscas. O corpo foi encontrado em um bueiro, e os moradores do bairro Marechal Rondon ficaram indignados e iniciaram represálias contra o pastor, que seria o pai da criança.

Quando o corpo foi encontrado, a população incendiou seu carro e saqueou a igreja que Cunha dirige. O tumulto, descrito como “campo de guerra” pelo jornal O Povo, precisou de ação enérgica da Polícia para ser contido. Tanto a mãe da criança, quando o pastor, foram presos.

Vídeos feitos pelos próprios moradores mostram as pessoas arrancando as portas da Kombi que era usada por Cunha, enquanto outras pessoas invadiram o templo e passaram a furtar objetos.

A situação valeu de oportunidade para aproveitadores, já que em um dos vídeos, um homem aparece levando um botijão de gás nas costas. Outros objetos, como cadeiras e equipamentos eletrônicos usados no templo, também foram subtraídos.

Como o tumulto cresceu, os primeiros policiais a responderem à ocorrência solicitaram reforço do Comando de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (CPRaio), que esteve no local e ajudou a dispersar as pessoas.

Em seguida, outras viaturas do policiamento regional foram ao local, e o Corpo de Bombeiros foi acionado para controlar o incêndio no carro do pastor.

O caso está sendo investigado pelo pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil, que já solicitou perícia no corpo do bebê, que tinha pouco mais de 3 kg, e indiciou Jamile e Cunha em flagrante por homicídio e ocultação de cadáver na última segunda-feira, 08 de novembro, de acordo com informações do G1.

Assine o Canal
Local onde corpo do bebê foi encontrado; Foto: reprodução Leábem Monteiro/Sistema Verdes Mares

Gospel Mais

ÚLTIMOS POSTS