Bolsonaro confirma ministro evangélico e defende orações no STF: “Deus é essencial”

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

O presidente Jair Bolsonaro voltou a confirmar a indicação de um ministro evangélico para a próxima vaga do Supremo Tribunal Federal (STF) e fez uma suposição sobre as sessões começarem com orações. 

Suas declarações foram feitas na manhã de sábado (8), durante conversa com um grupo de apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, em Brasília.  

“As vagas para o Supremo Tribunal Federal passam por mim. A palavra final não é minha, é do Senado, que está na sabatina. Mas vocês já sabem que 5 de julho será um terrivelmente evangélico”, disse Bolsonaro.

O nome indicado pelo presidente da República irá ocupar a vaga deixada por Marco Aurélio Mello, que será o segundo ministro a se aposentar durante o mandato de Bolsonaro, em julho.

Segundo o presidente, há um ministro cotado, “mas não está batido o martelo ainda”. Entre os possíveis nomes, estão o advogado-geral da União e ex-ministro da Justiça, André Mendonça, e o procurador-geral da República, Augusto Aras.

“Imaginem, no Supremo Tribunal Federal, as sessões começarem com uma oração por parte desse ministro [que será indicado por mim]?”, afirmou ele. “Deus é essencial em todos os lugares. E o Supremo é um local (…) essencialíssimo”.



Guia me

ÚLTIMOS POSTS