Cada uma queria o que a outra tinha

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

CADA UMA QUERIA O QUE A OUTRA TINHA
Gênesis 29.31-35 a 30.1-24

CADA UMA QUERIA O QUE A OUTRA TINHA é um título que resume de forma eficaz a rivalidade entre as irmãs Raquel e Lia, esposas de Jacó. Além da bigamia, imposta pelo próprio pai delas, este conflito evidencia outros ERROS GRAVES na história desta família.


1. INVEJA

Naquela época a maioria das mulheres queriam duas coisas desesperadamente: Ser amada pelo marido e lhe “dar” muitos filhos, especialmente meninos. Raquel era amada pelo marido, mas era  estéril.  Lia era fértil, mas não era amada por Jacó e vivia mendigando o seu amor. Uma invejava a outra. Cada uma queria o que a outra tinha.

A inveja é um sentimento doentio. “O sentimento sadio é vida para o corpo, mas a inveja é podridão para os ossos”. (Provérbios 14:30)

A inveja está na raiz de muitos conflitos familiares, sociais e até mesmo na igreja. Somente o amor genuíno é capaz de acabar com isso (I Co 13.4).


2. MOTIVAÇÕES ERRADAS
Lia colocava em seus filhos nomes que revelavam a sua ansiedade de ser amada por Jacó e de derrotar a sua irmã, numa clara demonstração de que suas motivações para ser mãe não eram as mais adequadas:

  • Rúben – “O Senhor atendeu à minha aflição. Por isso, agora me amará meu marido” (Gn 29.32).
  • Simeão – “Soube o Senhor que era preterida (desprezada) e me deu mais este” (Gn 29.33).
  • Levi – “Agora, desta vez, se unirá mais a mim meu marido, porque lhe dei à luz três filhos” (Gn 29:34).
  • Naftali (filho e Bila, serva de Raquel) – “Com grandes lutas tenho competido com minha irmã e logrei prevalecer” (Gn 30.8).
  • Zebulom – “Deus me concedeu excelente dote; desta vez permanecerá comigo meu marido, porque lhe dei seis filhos” (Gn 30.20).

Muitos pais, consciente ou inconscientemente, querem usar os seus filhos para se realizar, para viverem a vida que eles não puderam viver (Ex.: Meu filho vai ter o que eu não tive! Eu não pude estudar, mas meu filho vai ser “doutor”! Não pude seguir a carreira de jogador, mas vou fazer de tudo para o meu filho se tornar profissional! etc.).

A Bíblia diz que FILHO É FLECHA nas mãos do arqueiro. A flecha vai mais longe que o arqueiro, é claro, mas ela não é uma extensão do corpo do arqueiro, assim como nossos filhos também não são uma extensão de nós. Podemos e devemos orientá-los firmemente a cumprir a sua missão de vida com ética e responsabilidade, mas não podemos obrigá-los a viver a nossa vida, não podemos sufocar as suas individualidades, não podemos matar os seus sonhos, não podemos forçá-los a ser aquilo que eles não querem.


3. PROJEÇÃO
Em Psicologia, projeção é o termo usado para descrever um mecanismo de defesa psíquico que nos protege daquilo que não podemos lidar neste momento. Uma vez ativada, a projeção negativa passa a atribuir a outra pessoa os defeitos que são dela mesma.

Lia roubou o marido de Raquel. Podemos aliviar a sua culpa dizendo que o seu pai forçou a situação, mas ela entrou no palco e fingiu ser a sua irmã até o dia amanhecer e a verdade vir à tona. Porém, ela projeta a sua vergonha em Raquel e diz que foi a sua irmã quem pegou o seu marido (Gn 30.15).  

 

 

fica evidente na ocasião do nascimento de cada um dos filhos do patriarca. O nome que cada um deles recebeu teve a ver com o drama e a disputa entre as duas mulheres. Vejamos:

  • Rúben – “O Senhor atendeu à minha aflição. Por isso, agora me amará meu marido” (Gênesis 29:32).
  • Simeão – “Soube o Senhor que era preterida e me deu mais este” (Gênesis 29:33).
  • Levi – “Agora, desta vez, se unirá mais a mim meu marido, porque lhe dei à luz três filhos” (Gênesis 29:34).
  • Naftali (filho e Bila, serva de Raquel) – “Com grandes lutas tenho competido com minha irmã e logrei prevalecer” (Gênesis 30:8).
  • Zebulom – “Deus me concedeu excelente dote; desta vez permanecerá comigo meu marido, porque lhe dei seis filhos” (Gênesis 30:20).

 

  • Rúben (filho de Lia) – “O Senhor atendeu à minha aflição. Por isso, agora me amará meu marido” (Gênesis 29:32).
  • Simeão (filho de Lia) – “Soube o Senhor que era preterida e me deu mais este” (Gênesis 29:33).
  • Levi (filho de Lia) – “Agora, desta vez, se unirá mais a mim meu marido, porque lhe dei à luz três filhos” (Gênesis 29:34).
  • Judá (filho de Lia) – “Esta vez louvarei o Senhor” (Gênesis 29:35).
  • Dã (filho de Bila, serva de Raquel) – “Deus me julgou, e também me ouviu a voz, e me deu um filho” (Gênesis 30:6).
  • Naftali (filho e Bila, serva de Raquel) – “Com grandes lutas tenho competido com minha irmã e logrei prevalecer” (Gênesis 30:8).
  • Gade (filho de Zilpa, serva de Lia) – “Afortunada!” (Gênesis 30:11).
  • Aser (filho de Zilpa, serva de Lia) – “É a minha felicidade! Porque as filhas me terão por venturosa” (Gênesis 30:13).
  • Issacar (filho de Lia) – “Deus me recompensou, porque dei a minha serva a meu marido” (Gênesis 30:18).
  • Zebulom (filho de Lia) – “Deus me concedeu excelente dote; desta vez permanecerá comigo meu marido, porque lhe dei seis filhos” (Gênesis 30:20).

Fonte: Site do Pastor

ÚLTIMOS POSTS

0
Adoraria sua opinião, por favor, comente.x
()
x