Ciência valida a Bíblia, diz químico premiado por livro sobre o tema

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Um cientista com uma vida dedicada à química, mas também atuante na política, acaba de lançar um livro que fala sobre as diferentes formas pelas quais a ciência valida a fé, ao invés de contradize-la.

Jim Martin, Ph.D. em química pela Universidade de Princeton e professor na Davidson College, atuou também na política. Foi deputado e posteriormente governador da Carolina do Norte de 1985 a 1993 pelo Partido Republicano, em uma época em que os adeptos do partido eram raros.

Filho de um pastor presbiteriano, Jim Martin sempre teve a fé como uma grande parte de sua vida, e essa jornada o levou a compreender que não há conflito entre a Bíblia Sagrada e a ciência.

O livro lançado recentemente, Revelation Through Science (“Revelação Através da Ciência”, em tradução livre), foi premiado pelo International Impact Award por sua abordagem explicativa sobre como as descobertas científicas validam a fé cristã.

“Existem, vejamos, 3,1 bilhões de anéis no DNA”, comentou Martin, enquanto apontava para uma imagem com a famosa dupla hélice, durante uma entrevista à Fox 8.

“Quais você acha que são as chances de acertar se for por acaso? Não vai acontecer por acaso. Nenhuma dessas reações acontece quando você simplesmente joga um monte de aminoácidos juntos, você não obtém proteínas”, acrescentou, argumentando sobre como é improvável que a vida no planeta Terra seja obra do acaso.

Ciência é a maneira de Deus falar conosco, asseverou o cientista: “As pessoas dizem: ‘Bem, aqui está algo que a ciência não pode explicar. E, portanto, isso é Deus’. O problema com isso é que alguém vai desenvolver a ciência para explicar e, onde está Deus? Você tem que encontrar outra lacuna. Chama-se God of the Gaps Concept [“conceito do Deus da lacuna”]”.

Exemplos disso existem aos montes, até mesmo envolvendo famosos casos de mal-entendidos: “Galileu, que eu acho que é o ícone da dissidência, não estava discordando contra a Igreja e contra o que a Igreja dizia, ele estava discordando contra o que Aristóteles havia dito sobre a Terra ser fixa e o sol girar ao redor da Terra”.

Enquanto explica química, Martin se diverte: “As ligações de hidrogênio dão ao gelo uma estrutura particular. O gelo, exclusivamente, flutua. Tudo o mais, quando congela, afunda quando se solidifica porque o sólido é mais denso que o líquido. Com a água, o sólido se expande por causa das ligações de hidrogênio”, exemplificou, entusiasmado.

Em meio a ilustrações diversas a respeito da ciência, o químico cristão espera que seu livro contribua para abrir esse tipo de discussão sobre fé e ciência: “Todos estão em seus próprias bolhas e não podem falar com ninguém que tenha um ponto de vista diferente. Existem grupos de bolhas e eles estão se comunicando, mas não uns com os outros e acho que esse é um dos grandes problemas com a polarização”, encerrou.

Gospel Mais

ÚLTIMOS POSTS