‘Coisa dura é cair na mão do justo juiz’, diz pastor

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

O criminoso que causou apreensão e repúdio a todo o país morreu após ser capturado nesta segunda-feira, 28 de junho. Lázaro Barbosa não resistiu aos ferimentos após resistir à prisão.

Ao todo, a Polícia Militar de Goiás mobilizou mais de 270 policiais ao longo de 20 dias para cercar e capturar o criminoso apelidado de “serial killer de Brasília”.

O anúncio da prisão foi feito pelo governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM-GO), nas redes sociais. A informação inicial é que o criminoso estava vivo e seria encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para um exame de corpo de delito.

Enquanto isso, o pastor Renato Vargens usou as redes sociais para comentar o fim da caça ao criminoso: “Que fique na cadeia e que nenhum magistrado esquerdista, defensor de bandidos o solte. O problema do Brasil é impunidade. O dia em que os crimes forem punidos com severidade, a criminalidade diminuirá”, escreveu no Twitter.

Pouco tempo depois, veio a informação de que Lázaro Barbosa havia morrido em decorrência dos ferimentos. Um vídeo que mostra o momento que ele foi retirado, ainda vivo, da viatura e levado para uma ambulância vem circulando nas redes sociais.

No vídeo, é possível que além de bastante ensanguentado, o criminoso tem uma das pernas fraturadas. Enquanto os policiais o transportam para a ambulância, é possível ouvi-lo agonizando.

Após a confirmação da morte durante o atendimento, Vargens voltou ao tema: “Parece que Lázaro partiu dessa para pior. Coisa dura e difícil é cair na mão do justo juiz”, escreveu o pastor.

Alívio

Os policiais comemoraram o fim da perseguição e a população que assistiu ao fim da tensão celebrou junto. O presidente Jair Bolsonaro foi ao Twitter parabenizar aos homens que atuaram na operação.

“Parabéns aos heróis da PM-GO por darem fim ao terror praticado pelo marginal Lazaro, que humilhou e assassinou homens e mulheres a sangue frio. O Brasil agradece! Menos um para amedrontar as famílias de bem. Suas vítimas, sim, não tiveram uma segunda chance. Bom dia a todos!”, escreveu Bolsonaro.

Ronaldo Caiado afirmou que a PM do estado é “motivo de muito orgulho para a nossa gente”, e acrescentou que “Goiás não é Disneylândia de bandido”.

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) comentou o fim do drama: “Parabéns a todos os policiais que colocaram fim a Lázaro Barbosa. […] Que possamos mudar as leis para que demônios como este não sejam beneficiados com mais saidões. E fica mais uma prova: o brasileiro de bem odeia bandido!”.

Gospel Mais

ÚLTIMOS POSTS