Com família destruída, ex-traficante aceita Jesus e tem a vida restaurada

Não é fácil encarar os desafios da vida quando estamos na fase adulta. O que dizer, então, de uma criança com apenas 4 anos sendo espancada pela própria mãe? Para a ex-traficante Elizabeth Quitos, a família que poderia ter sido um refúgio e berço de lições morais, acabou se transformando no seu pior exemplo durante muitos anos.

Quitos cresceu num lar completamente conturbado, marcado pela violência e pais divorciados, o que terminou afetando a forma como ela via a si mesma. “Eu tentei pedir ajuda e não fui ouvida e isso me mostrou que eu não era amada”, disse ela.

Vivendo em um mar de confusões, a ex-traficante passou a se automutilar com apenas 10 anos. Aos 14, fugiu de casa para morar com o pai, mas sem sucesso. Ela também não encontrou no apoio paterno o exemplo de que precisava.

Como resultado, a jovem adolescente fugiu novamente aos 15 anos e foi morar com um homem de 27, iludida por elogios fáceis. O sujeito, contudo, era um traficante de drogas e rapidamente aliciou Quitos para os seus propósitos.

Quando menos se deu conta, a menina que só estava em busca de compreensão e amor havia se tornado dependente de drogas e vítima de exploração sexual. A prostituição também passou a fazer parte do seu universo de problemas.

“Eu não tinha nenhum valor. Toda vez que eu entrava nos carros com esses homens eu tinha que desassociar do meu corpo para passar por aquilo”, disse ela ao The 700 Club. . “Eu estava morrendo por dentro e não me sentia humana, não me sentia amada”.

Com 26 anos e já com uma filha pequena, a ex-traficante foi condenada a 5 anos de prisão por tráfico e perdeu a guarda da menor. Felizmente, o que parecia ser um mal, surgiu para o seu bem.

Transformação

“Quando eu perdi minha filha, eu comecei a acordar e sentir minhas emoções que eu carregava todos esses anos”, disse ela. Foi assim, mais aberta ao aprendizado, que Quitos passou a frequentar estudos bíblicos na prisão, entregando a sua vida para Jesus.,

“Jesus estava me ouvindo sem julgamento, sem me colocar para baixo, sem xingamentos. Ele estava vendo o sofrimento que eu estava passando”, disse ela. “Eu senti essa paz completa e eu senti um despertar sobrenatural, como se Deus tivesse muitos planos para mim. Então, eu comecei a ter o meu próprio relacionamento com Ele”.

Finalmente, Quitos foi batizada em 2015 e em 2017 recebeu o perdão do governo dos Estados Unidos. Ela estava finalmente livre. Fora da prisão, a jovem mãe conseguiu recuperar a guarda da sua filha e passou a trabalhar em centros de ajuda para vítimas de exploração sexual.

Atualmente a ex-traficante é casada e mãe de duas crianças. “Eu senti como se estivesse tendo uma segunda chance e como se tudo do meu passado estivesse sendo apagado completamente. Foi um milagre para mim”, conclui Quitos.

Gospel Mais

ÚLTIMOS POSTS