Conhecendo e Sabendo Que O Conhecemos

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Texto: 1 João 2:3-5

Introdução: Frequentemente
simplificamos demais as lições bíblicas. Por exemplo, ouvi alguém dizer que
existem apenas dois temas no Novo Testamento: como ser salvo e como os salvos
devem viver. Isso parece bom à primeira vista, mas considerando mais detalhes,
é lamentavelmente inadequado. O tema central do Novo Testamento é Jesus Cristo.
Jesus veio buscar e salvar os perdidos, então a salvação é o tema principal. No
entanto, a natureza de Deus, o caráter de Deus e a vontade de Deus são todos os
principais temas do Novo Testamento. E o ministério do Espírito Santo? E depois
há a Escatologia, o estudo das últimas coisas.

Embora eu esteja totalmente ciente do problema da
simplificação excessiva, arriscarei isso ao olhar para os três versículos que
estamos vendo hoje, 1 João 2:3-5. Como vimos, o propósito declarado no
Evangelho Segundo João é convencer as pessoas de que Jesus é o Cristo, o Filho
de Deus, e persuadi-las a confiar nEle para a salvação. Sem dúvida, um tema
central da Primeira Epístola é encontrado nas palavras: “E nisto sabemos que o conhecemos …” (vs. 3a). Aqueles que
subscrevem a doutrina da perseverança dos santos, ou segurança dos crentes,
citarão uma série de textos de prova nesta pequena epístola. No entanto, quero
me concentrar na certeza da salvação neste momento.

Muitas vezes descobri que, quando prego sobre a certeza da
salvação, recebo uma resposta que não havia previsto a princípio. Não é tanto
que aqueles que comentaram sobre a mensagem estavam duvidando de sua salvação,
mas sim que eles apenas apreciaram a certeza de que realmente são filhos de
Deus, crentes nascidos de novo, os redimidos do Senhor. Eu sei que minha esposa
me ama, mas se ela nunca me dissesse, eu ficaria desapontado. Sei que meu filho
sempre será meu filho biológico, mas é especialmente gratificante ouvi-lo
dizer: “Eu te amo”. Da mesma forma, mas de uma forma mais elevada, é com um
sentimento de amor, admiração e gratidão que li esta pequena epístola e com os
ouvidos do meu espírito ouço meu Deus dizer: “Sim, eu salvei você e você é meu.
Amo você e quero que saiba, sem dúvida, que me pertence. Deixe-me dar-lhe algumas
provas que sempre o ajudarão a saber que você me conhece”

I. Deus Quer Que Você
Saiba Que O Conhece. V. 3-4.

A. Esta garantia
destina-se apenas àqueles que nasceram de novo.

1. Nunca devemos oferecer falsas esperanças a alguém que não
é salvo.

a. Pessoas perdidas podem buscar segurança no batismo.

b. Elas podem colocar fé na membresia da igreja.

c. Elas podem ter confiança nas boas obras.

d. Muitos chamam a Deus de Senhor e não são Seus.

21 Nem todo o
que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a
vontade de meu Pai, que está nos céus. 22 Muitos me dirão naquele dia:
Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos
demônios? e em teu nome não fizemos muitos milagres? 23 Então lhes direi
claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a
iniquidade”
(Mateus 7:21-23).

Fui chamado para entregar a mensagem fúnebre para muitos
parentes e alguns amigos íntimos. Em algumas ocasiões, deixei algumas pessoas
um pouco nervosas quando preguei o Evangelho, em vez de simplesmente fazer um
elogio. Certa vez, fiz um apelo urgente a um grande número de pessoas que
compareciam ao serviço religioso para um de nossos parentes. Eu disse:

Preguei muitos funerais e conversei com muitas famílias ao
longo dos anos. Que alegria é ver uma família com absoluta certeza de que sua
mãe ou pai foi salvo e, portanto, “preparada para encontrar o
Senhor”. Sua dor era compreensível, mas sua alegria era inconfundível.
Como um homem disse após a morte de sua mãe: “O céu vai ser um pouco mais
doce agora”. No entanto, quando há sérias dúvidas sobre se o falecido era
um verdadeiro crente, as famílias tendem a racionalizar. Algumas vezes eles
colocam muita fé em algumas evidências um tanto frágeis. Agora, deixe-me fazer
este apelo urgente a você. Se você é cristão, não guarde isso em segredo de sua
família e amigos. Por favor, não deixe sua família vir a um culto como este e
se perguntar se você já recebeu Jesus Cristo como seu Salvador e Senhor.

2. Você deve ser salvo pela graça, por meio da fé, Efésios
2:8-9.

3. O Evangelho de João nos diz como ser salvo, João 3:1;
16-18.

B. As Escrituras
dizem que podemos saber que o conhecemos. v. 3.

“E nisto sabemos que o
conhecemos; se guardamos os seus mandamentos”

1. “Sabemos” está no tempo presente – podemos saber agora.

2. “Conhecemos” é um indicativo ativo perfeito.

Os gnósticos se orgulhavam de seu conhecimento superior de
Cristo, e João aqui desafia sua ostentação por meio de um apelo ao conhecimento
experimental de Cristo, que é mostrado ao guardar seus mandamentos, frase
inteiramente joanina (12 vezes no Evangelho, 6 nesta Epístola, 6 no Apocalipse).

O Evangelho de João foi escrito para que possamos saber que
Jesus é o Cristo e que possamos confiar nEle para nossa salvação (João 20:30).
Este versículo revela o propósito da Primeira Epístola de João: Que possamos
ter conhecimento presente e contínuo de que chegamos a um conhecimento pessoal
Dele. Esta é a resposta às afirmações gnósticas de conhecimento especial ou
místico. Esse conhecimento está disponível, não apenas para certos indivíduos
especialmente dotados ou abençoados que podem se gabar de um conhecimento
superior, mas para todos os crentes.

Se você é um crente nascido de novo, você pode saber agora
que conheceu Jesus Cristo como Salvador em algum momento no passado, e que
ainda O conhece. Deus quer que você saiba disso e eu devo saber. Essa é a razão
pela qual o Espírito Santo inspirou a escrita desta epístola.

C. Temos a certeza de
que O conhecemos se guardarmos Seus mandamentos.

1. Isso não quer dizer que somos salvos por guardar Seus
mandamentos.

2. Guardar Seus mandamentos é prova de que O conhecemos.

3. Em 1 João 5:3, João expande isso: “Porque este é o amor de Deus, que guardemos os seus mandamentos; e os
seus mandamentos não são penosos”

4. Isso ensina que nos abstemos de práticas pecaminosas
porque amamos o Senhor.

5. Ensina que a obediência não é um fardo para os filhos de
Deus.

a. Testemunhar não é pesado para os filhos de Deus.

b. A adoração não é um fardo para Seus filhos.

c. O ministério não é pesado para os verdadeiros crentes.

d. A mordomia não é um fardo para aqueles que sabem que
conhecem Jesus Cristo.

e. A oração não é pesada para aqueles que O conhecem.

f. O estudo da Bíblia não é pesado para aqueles que O
conhecem.

D. João amplifica isso no versículo 4. “Aquele que diz: Eu o conheço, e não guarda os seus mandamentos, é
mentiroso, e nele não está a verdade”

1. Se você diz que conhece a Deus e não guarda seus
mandamentos, você é um mentiroso.

a. Esta é uma linguagem forte (veja também 1:8, 10).

b. Por favor, entenda que é Deus quem está chamando você de
mentiroso, não o pregador.

2. Tal afirmação enganosa vem somente de alguém que não
conhece a verdade.

a. A verdade inclui a sã doutrina.

b. A verdade aqui inclui a realidade interna.

Em João 14:6, encontramos as palavras familiares: “Jesus disse-lhe:“ Eu sou o caminho, a
verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim”.
Jesus é a verdade
eterna. A pessoa que afirma conhecer a Deus, mas não sente necessidade nem
desejo de guardar Seus mandamentos, está se enganando. Uma pessoa perdida não
pode saber a verdade, mas um cristão pode ficar confuso se estiver andando na
carne. O Espírito Santo, que testifica ao seu espírito que você pertence a
Deus, se entristece com o pecado, e Sua influência é extinguida quando o
indivíduo persiste em tentar servir a Deus em seu próprio poder. Devemos
primeiro conhecer Jesus como “o Caminho” e então, precisamos entender
o princípio doutrinário em ação aqui. O amor de Deus se manifestará em
obediência a Deus.

II. O Amor de Deus é
Manifestado em Obediência a Ele. V. 5.

“mas qualquer que
guarda a sua palavra, nele realmente se tem aperfeiçoado o amor de Deus. E
nisto sabemos que estamos nele”

A. O amor de Deus é aperfeiçoado naqueles que guardam sua
palavra.

1. A obediência a Deus é uma obrigação sagrada.

2. O Amor de Deus se manifesta por meio da obediência.

3. O Amor de Deus é aperfeiçoado naqueles que são obedientes
a Deus.

A palavra grega para perfeito (teleios), pode ser definida
como “tendo atingido o seu fim”. Isso significa completo ou maduro.
Um homem adulto é o teleios de um menino. Um grande carvalho é o teleios de uma
bolota que caiu na terra muitos anos atrás. Um cristão maduro é um servo
obediente do Senhor, cuja obediência manifesta o amor a Deus e o amor de Deus.

B. Por nossa
obediência, sabemos que estamos em Deus.

1. “Em Deus” denota um relacionamento pessoal com ele.

2. Não estamos posicionados “em Deus” por meio de boas obras
(Efésios 2:9; Gálatas 2:16).

3. Obediência é a prova de que estamos “em Deus”.

Obediência aqui denota obediência habitual, não atos
ocasionais de obediência. Para o filho de Deus, a obediência é um estilo de
vida, uma fonte de alegria. Nunca é um fardo. Alguém disse: “Muitas vezes
ficava cansado no trabalho, mas nunca me cansava do trabalho”.

Aqueles que acreditam nas Sagradas Escrituras são obrigados
a observar seus ensinamentos. Aqueles que não o fizerem serão limitados por
suas consequências.

  • Eu realmente pertenço a ele?
  • Eu realmente reconheço Seu direito sobre mim?
  • Eu respondo à Sua autoridade e reconheço a Sua propriedade?
  • Eu encontro liberdade e realização completa neste arranjo?
  • Sinto um propósito e um profundo contentamento por estar sob
    Sua direção?
  • Conheço descanso e repouso, além de um senso definido de
    emocionante aventura, em pertencer a Ele?

Antes de poder dizer que Ele é meu pastor, preciso responder
a essas perguntas.

Conclusão: Deus
quer que você o conheça pessoal e intimamente. Se você nunca nasceu de novo, a
Bíblia diz que este é o dia da salvação. Se você está procurando por algo, mas
não entende termos como “nascer de novo”, deixe-me tentar explicar isso e orar
por você. Se você é um crente nascido de novo em Jesus Cristo, muitas vezes
procurará por segurança e, embora haja muitas passagens sobre o assunto, faz
sentido começar bem aqui:

“E nisto sabemos que o
conhecemos; se guardamos os seus mandamentos”

Fonte: Esboçosermão

ÚLTIMOS POSTS