Cristã de 13 anos é sequestrada por muçulmano para casamento forçado

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

O sequestro de adolescentes no mundo islâmico, especificamente na República Islâmica do Paquistão, para casamentos forçados com algum muçulmano, é uma brutal realidade que apesar de condenada por muitos, ainda existe no país.

Em um dos casos mais recentes, uma menina cristã de apenas 13 anos chamada Arzoo Raja foi sequestrada pelo próprio vizinho muçulmano, identificado como Ali Azhar. O crime aconteceu no dia 13 de outubro e ainda não foi solucionado pelas autoridades.

Os pais da adolescente, que são cristãos católicos, foram no mesmo dia prestar queixa na delegacia local, alegando que a filha foi sequestrada, mas segundo informações do Morning Star News os agentes não deram a devida atenção ao caso.

“Quando não conseguimos encontrar Arzoo, registramos um caso de sequestro na delegacia de polícia local”, disse Raja Lal, pai da menina cristã sequestrada pelo vizinho muçulmano.

A família ficou sabendo que o sequestrador havia forjado documentos para justificar o sequestro de Arzoo, apresentando dados falsos, como se ela fosse maior de idade e tivesse se convertido ao islamismo por vontade própria.

“No dia 15 de outubro, fomos chamados à delegacia, onde nos mostraram documentos que afirmavam que Arzoo tinha 18 anos e se converteu voluntariamente ao islamismo após se casar com Ali Azhar”, disse o pai.

Entretanto, o pai da menina cristã mostrou os dados da Autoridade Nacional de Banco de Dados e Registro (NADRA), que revelaram a idade verdadeira de Arzoo, que é 13 anos, já que ela nasceu em 31 de julho de 2007. Apesar disso, os policiais não deram caso à família e não prenderam o sequestrador.

O sequestro da menina cristã ocorreu na cidade de Karachi, onde o ativista de direitos humanos Ghazala Shafique afirma que o criminoso muçulmano que mantém Arzoo em cativeiro possui influência dentro das forças policiais.

“Dois irmãos dos acusados ​​são policiais e estão usando sua influência para protegê-lo”, disse Shafique. “O advogado [Noor Naz] Agha trouxe isso ao tribunal durante a audiência no sábado [outubro 24] e também exigiu que Ali e todas as outras pessoas envolvidas no caso, incluindo o clérigo que assinou a conversão islâmica e as certidões de casamento da menina cristã menor, fossem presos e julgados por seu crime.”

Apesar da defesa da família e da repercussão, os pais da menina cristã ainda esperam pela decisão da Justiça do Paquistão, enquanto a jovem infelizmente ainda permanece nas mãos do sequestrador condições abusivas.



Gospel Mais

ÚLTIMOS POSTS

0
Adoraria sua opinião, por favor, comente.x
()
x