cristãos evangélicos oram por mudança ‘irreversível’

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

As manifestações sem precedentes que vêm ocorrendo em Cuba desde a madrugada do último domingo, 11 de julho, estão sendo apoiadas por lideranças evangélicas do país e também estrangeiras.

Com gritos de “liberdade” e “abaixo a ditadura”, os cubanos se sentiram encorajados a irem às ruas diante da pior crise econômica do país em 30 anos, agravada pela pandemia de covid-19.

Os protestos, amplamente divulgados nas redes sociais, começaram espontaneamente e têm como alvo o governo do presidente Miguel Díaz-Canel, um fato raríssimo no país controlado pelo Partido Comunista há mais de seis décadas.

Dentro e fora de Cuba, líderes evangélicos têm chamado a orar pela ilha: “Irmãos e irmãs, orem por Cuba, o povo está nas ruas pedindo liberdade, a situação é caótica e muito agitada”, compartilhou Moisés de Prada, líder das Assembléias de Deus em Cuba.

“Tudo indica que isso vai ficar mais complicado. As pessoas estão nas ruas em todas as províncias agora, e há confrontos com a polícia de choque. Exorto você a orar para que Deus assuma o controle e evite um banho de sangue”, acrescentou Prada, nas redes sociais.

O líder da denominação pentecostal em Cuba acrescenta que “os cubanos não aguentavam mais a repressão” e que não há horizonte de mudança com o governo comunista no controle: “A crise humanitária é profunda. Não há comida, há uma grave crise de saúde. Muitos estão morrendo, não há vacinas suficientes: são vendidas para a Venezuela e o Irã, enquanto os cubanos morrem sem serem vacinados. Os hospitais estão à beira do colapso e os médicos estão cansados. Os cubanos estão nas ruas de todo o país, acho isso irreversível. Orem por nós”.

Os cristãos evangélicos em Cuba denunciam a falta de liberdade religiosa, campanhas de difamação e abusos dos direitos humanos há muitos anos. Há décadas jornalistas cristãos são ameaçados, pastores evangélicos investigados, templos fechados e indivíduos abusados, conforme informações do portal Evangelical Focus.

Apenas uma minoria de igrejas cristãs foi autorizada a operar com normalidade em Cuba, mesmo com mudanças na Constituição, denunciam organizações internacionais.

Noel Nieto, pastor da Liga Evangélica Cubana, declarou que “a situação hoje é algo que nunca experimentamos antes”.

“Os protestos pacíficos estão acontecendo em várias províncias e municípios. Eles [o governo] tiraram do ar a internet para tentar evitar mais protestos e esses são transmitidos ao vivo. Nós, igrejas, estamos organizando uma vigília de oração pedindo a Deus por Cuba”, afirmou o pastor.

Segundo Nieto, “há três dias estávamos orando juntos em várias denominações evangélicas” para que Deus entrasse com providência. “Também na manhã de domingo, embora as igrejas não possam se reunir por causa do Covid-19, várias se reuniram para orar por Cuba sem saber o que aconteceria hoje”, concluiu.

Gospel Mais

ÚLTIMOS POSTS