Cristãos lutam contra proibição de cantar nas igrejas da Inglaterra

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Uma campanha contra a proibição de cantar nas igrejas da Inglaterra foi lançada na terça-feira (29) pela Premier Christian Communications, a principal rede de veículos cristãos do Reino Unido.

A petição, chamada “Sign to Sing” (“Assinar para Cantar”, em português), apela ao governo britânico para reverter a proibição do louvor na forma de expressão vocal. 

Sob as atuais restrições da Covid-19 no país, os fiéis não estão autorizados a cantar dentro dos prédios das igrejas. A música só pode ser tocada em equipamentos de som ou por corais e músicos que seguem a regra do distanciamento.

“As igrejas em todo o país cumpriram todas as restrições impostas durante a pandemia de Covid-19 e tomaram todas as precauções necessárias, enquanto tentavam reabrir suas portas aos fiéis novamente. No entanto, com a diminuição do bloqueio, vimos o canto ser permitido para os fãs de futebol em Wembley ou mesmo em pequenos pubs em todo o país, mas a proibição continua em vigor para os frequentadores das igrejas”, explica o Premier.

A regra não vale para todo o Reino Unido — no País de Gales, por exemplo, as igrejas têm permissão para cantar dentro de edifícios.

“É irônico que os hinos que ouvimos na igreja muitas vezes nos exortem a louvar a Deus, mas só podemos sentar em silêncio por causa das últimas diretrizes do governo”, lamenta Peter Kerridge, CEO da Premier Christian Communications. 

“Acertamos em ser cautelosos ao cantar na frente dos outros, porque não tínhamos certeza dos riscos. Mas agora sabemos mais sobre a ciência e sabemos que cantar não representa mais risco do que falar, especialmente quando você considera, que quando cantamos, fazemos isso principalmente na mesma direção, mas quando falamos, estamos muitas vezes nos encarando”, acrescentou Kerridge.

Pressão da igreja

O texto da campanha observa ainda que, após um programa de vacinação bem-sucedido, o governo da Inglaterra se prepara para suspender a maioria das restrições restantes em 19 de julho. No entanto, as igrejas temem estar fora da flexibilização.

“Estamos pedindo regulamentos para tratar os cristãos de maneira justa e igualitária e para que o canto seja trazido de volta às igrejas em todo o Reino Unido”, pede a campanha.

A Aliança Evangélica considera a proibição de cantar na igreja como algo “sem sentido”. O Bispo de Leeds, Rev. Nick Baines, descreveu as medidas como “inconsistentes” enquanto falava na Câmara dos Lordes, enquanto o Bispo de Londres, Rev. Dame Sarah Mullaly, disse que continuaria pressionando o governo para avaliar a questão.



Guia me

ÚLTIMOS POSTS