Cristãos na Coreia do Norte enfrentam perseguição mais acirrada devido à pandemia

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Não é de hoje que cristãos da Coréia do Norte sofrem com a perseguição religiosa. Liderada pelo ditador Kim Jong-Un, o país foi classificado pela organização Portas Abertas como o pior perseguidor aos seguidores de Jesus do mundo!

Muitos dos cristãos que fugiram para a Coréia do Sul, classificados como ‘desertores’, têm enfrentado desafios para ajudar seus familiares que permanecem no Norte. Eles foram impedidos de enviar dinheiro para os parentes que ficaram no país comunista.

O surto do novo coronavírus só piorou o que antes já existia, pois com a crise econômica, a dificuldade de viver em um país onde tudo é rigidamente controlado é se tornou mais acirrada.

Uma cristã chamada Songyon Lee disse que a sua mãe lhe envia cartas, dando informações da situação dos vários cristãos, falando da dificuldade que estão enfrentando na Coréia do Norte, com o surto do coronavírus.

Lee mora na Coréia do Sul e ajuda a mãe como pode. “Entendo suas circunstâncias difíceis ao tentar se estabelecer em sua nova vida na Coreia do Sul”, escreveu a mãe. “Mas é um momento muito difícil aqui. Por favor me ajude mais uma vez”.

Houve restrição e bloqueios de fronteiras em vários países do mundo, devido à pandemia, mas em países onde ditadores dominam e perseguem a igreja cristã, isso é ainda pior.

A segurança foi totalmente reforçada nas fronteiras da Coréia do Norte, e isso impediu varias atividades de intermediários e “contrabandistas” que auxiliam os cristãos perseguidos. Segundo o Washington Post, até os diplomatas estrangeiros ficaram em prisão domiciliar.

Uma pessoa que recebia dinheiro para a mãe de Lee, na Coréia do Norte, falou do seu temor: “Tenho medo de fazer uma ligação hoje em dia; há uma verdadeira repressão aos desertores e intermediários norte-coreanos. Agora não, mas vamos esperar até que o nível atual de segurança se acalme”.

Segundo a Portas Abertas, “sem a economia dos ‘desertores’, a crise econômica na Coreia do Norte só vai piorar. Muitos não sobreviverão à doença real e à escassez de alimentos, criada pelos bloqueios e pela seca que destrói as colheitas”.

Isso afetará diretamente os 300.000 fiéis da igreja que atua secretamente no país, segundo estimativa da organização cristã. “Como a igreja sobrevive sem comida?”, disse um dos cristãos.

Os missionários pedem para que os cristãos em todo o planeta orem pelos irmãos na fé que vivem sob o regime comunista da Coreia do Norte. Eles precisam de ajuda em todos os sentidos, e a principal delas sem dúvida é a oração.



Gospel Mais

ÚLTIMOS POSTS

0
Adoraria sua opinião, por favor, comente.x
()
x