Faca é usada por marido para tentar impedir mulher de ir ao culto

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Uma evangélica foi ameaçada de morte pelo marido, que ficou contrariado porque ela decidiu ir ao culto no último domingo, 09 de maio. Ele usou uma faca para tentar impedi-la de sair de casa.

A Polícia Militar foi acionada pela primeira vez às 17h30, quando a vítima, de 32 anos, ligou para o 190 relatando que seu marido, de 42 anos, estava dizendo que não queria que ela fosse ao culto enquanto ela se arrumava e havia pego uma faca.

Logo em seguida, a mulher tentou tirar a faca do marido, e nesse momento, ele feriu a própria mão, o que a assustou e fez correr para o quintal no fundo da casa, na cidade de Itacarambi, região norte de Minas Gerais.

Uma nova ligação para o 190 foi feita, e o homem percebeu que a Polícia havia sido chamada e decidiu atirar a faca no telhado e fugir depois de reiterar a ameaça de morte.

O jornal Estado de Minas informou que a evangélica aproveitou que o marido não estava em casa e terminou de se arrumar e saiu, indo para a igreja. Pouco depois, os demais fiéis fizeram nova ligação ao 190 relatando que o marido da vítima estava na porta do templo, reiterando as ameaças de morte aos gritos.

Testemunhas disseram que o homem aparentava estar embriagado e só então uma viatura da PM chegou ao local e efetuou a prisão em flagrante, após uma tentativa de resistência por parte do agressor. Os policiais se viram obrigados a fazer uso da força e o conduziram para a Delegacia de Plantão de Januária, onde o Boletim de Ocorrência foi registrado.

Outro caso

A rejeição aos cultos em igrejas evangélicas por parte da sociedade vem ficando evidente desde que a pandemia do novo coronavírus se iniciou e medidas de restrição foram determinadas pelas autoridades.

Um caso semelhante foi registrado há dois meses em Campo Grande (MS): uma filha agrediu a mãe, idosa, para impedir que ela fosse ao culto de boas-vindas a um novo pastor de sua congregação.

A fiel, que teve sua identidade preservada, tem 67 anos. Sua filha, de 48 anos, a agrediu porque ela estava se aprontando para ir à igreja. Usando máscara, a idosa tentou sair, mas foi impedida com violência pela filha, que há dois anos deixou sua casa em Corumbá (MS) e passou a morar com os pais na capital do estado para cuidar deles. Nesse período, se tornou alcoólatra e protagonizou cenas de agressividade.

“Nesse dia, ela havia bebido muito e a mãe se arrumou com máscara e tudo e falou que ia para a igreja. A filha disse que ela não ia e passou a segurar e a chacoalhar a mãe com força”, descreveu a delegada Sueli Araújo Lima Rocha.

O caso, registrado no bairro Jardim Presidente, teve outro fator complicador: o pai interveio para defender a filha, dizendo que ela não quis deixar a mãe sair por temer que ela fosse contaminada por covid-19.

A Polícia Militar, acionada pela vítima, constatou que a filha arranhou a mãe com suas unhas, deixando-a com cortes e sangramento. Levadas à Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM), foram ouvidas pela delegada e a filha foi presa em flagrante por violência doméstica dolosa.

Gospel Mais

ÚLTIMOS POSTS

Seu Você Oposto

Mateus foi um apóstolo, um autor de um dos evangelhos. Mas, antes que dele ser Mateus, ele foi Levi, um judeu que trabalhou para a

Leia Mais »