Fim dos tempos ‘devem nos motivar permanecer firmes e fiéis’, diz pastor

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

O cenário vivenciado pelo mundo globalizado, com pandemia, instabilidades políticas e alto grau de violência em diversos países, além do evidente ataque a valores morais, seria indicativo do fim dos tempos?

Um pastor se debruçou sobre o tema em um podcast e fez considerações a respeito, avaliando o cenário a partir dos textos bíblicos.

“Em meio a esses desafios crescentes, o satanismo, a feitiçaria e o paganismo se tornaram a tendência dominante, enquanto a América e a Europa são consideradas ‘pós-cristãs’. Nosso mundo parece estar girando fora de controle e se movendo em direção a um clímax destrutivo”, avaliou o pastor Pitts Evans, no podcast publicado pela Charisma News.

Evans lembrou que da “perspectiva bíblica, o tempo é linear, tendo um começo e um fim”, e questionou: “Estariam as condições atuais indicando os últimos dias?”.

A resposta, segundo o pastor, está nas palavras do Filho de Deus: “Quando perguntado: ‘Qual será o sinal da sua vinda e do fim do mundo?’ (Mat. 24:3, CEV), Jesus respondeu listando alguns indicadores específicos”, pontuou.

“Haverá um aumento de guerras e a ameaça de conflito armado será frequentemente discutida. Os grupos étnicos se oporão e as disputas internacionais se tornarão mais comuns. Haverá um aumento significativo de terremotos e fomes em grande escala estourarão em locais amplamente dispersos. Surgirão falsos profetas, desviando corações de Cristo e proclamando eventos futuros que não acontecem. O comportamento perverso se tornará amplamente aceito, e a maioria das pessoas não perceberá esses sintomas, exatamente como eram nos dias de Noé”, acrescentou Evans.

O fim dos tempos

O pastor Pitts Evans também comentou que a turbulência nos dias finais farão os cristãos enfrentarem “rejeição”, o que levará muitos a abandonarem sua fé: “O preço por ser identificado com Jesus será mais alto do que alguns estão dispostos a pagar”.

“O amor de muitos crentes esfriará. Jesus explicou que podemos ter certeza de que o fim está próximo quando todos esses sinais amadurecerem e convergirem. Será impossível prever uma data real para Seu retorno, embora muitos tentem”, enfatizou o pastor.

“Muitas dessas coisas parecem estar ocorrendo agora”, disse Evans, explicando que elas por enquanto devem ser entendidas como “sinais” que têm a função de indicar proximidade: “[Tais coisas] devem se acelerar dramaticamente à medida que nos aproximamos do fim dos dias”.

“O alcance dessas pistas em expansão e sem precedentes históricos é o que Jesus profetizou. Os eventos coletivos trarão um tempo de tribulação/pressão sem paralelo na história da Terra. O Evangelho do reino será pregado em todas as áreas não alcançadas enquanto uma tragédia inigualável estiver se acelerando globalmente. Jesus continuará amando a humanidade e salvando almas até o fim, mas o fim virá”, garantiu o pastor.

Em sua conclusão, o pastor Pitts Evans sugeriu que “a épica convergência de eventos junto com a incerteza quanto à data de Seu retorno deve nos motivar a permanecer firmes e fiéis”, sem que a preocupação com o fim dos tempos ofusque o compromisso de anunciar o Evangelho: “Os eventos atuais devem nos inspirar a compartilhar Seu amor como nunca antes. Que Ele volte logo e nos encontre fiéis quando Ele vier”.

Gospel Mais

ÚLTIMOS POSTS