Funcionários da Igreja Mundial encerram greve após receberem salários

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Funcionários da Igreja Mundial do Poder de Deus que estavam em greve receberam os valores atrasados e encerraram a paralisação. O líder e fundador da instituição, Valdemiro Santiago, havia se queixado da postura dos trabalhadores.

Nove dias após o início da greve, os funcionários da Igreja Mundial e da TV Mundial tiveram os atrasados quitados pela instituição. Eles se queixavam de atrasos nos salários, benefícios (como vale-alimentação) e irregularidades nos depósitos de FGTS.

De acordo com informações do portal iG, os pagamentos foram realizados na última sexta-feira, 19 de novembro, após acordo firmado entre a instituição e os grevistas no Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

Entretanto, os funcionários se dispuseram a encerrar a paralisação antes que todos os débitos fossem quitados, pois os valores referentes às férias e depósitos do FGTS ainda não foram completamente regularizados.

Os funcionários da Igreja Mundial e TV Mundial contaram com apoio do Sindicato dos Radialistas e do Sindicato dos Empregados em Instituições Beneficentes, Religiosas e Filantrópicas de São Paulo.

Os valores ainda pendentes deverão ser quitados até a próxima sexta-feira, 26 de novembro. Um imóvel avaliado em R$ 24 milhões teria sido usado como garantia para a obtenção dos recursos.

O fundador da Mundial, Valdemiro Santiago, afirmou que considera terceirizar os serviços daqui em diante, demitindo os funcionários por conta da greve.

“Um time de futebol atrasa salários por seis meses e não acontece isso [greve]”, desabafou Valdemiro no púlpito. “Na igreja, se atrasar três, quatro, cinco dias, acontece isso [a greve]. E xingam, e ofendem a nossa honra, e a da nossa família”, acrescentou o líder neopentecostal.

“Tô muito chateado com tudo isso. Infelizmente a gente que emprega milhares de trabalhadores, a gente vai ter que comunicar ao Ministério do Trabalho: acabou. Não vamos contratar mais ninguém. A gente é de carne e osso. Durante a pandemia a gente fez de tudo para não repetir o que outras empresas fizeram [redução salarial]. Então, o que a gente vai fazer? A gente vai terceirizar; vamos contratar uma empresa pra cuidar do trabalho da igreja”, finalizou o fundador da Igreja Mundial.

Gospel Mais

ÚLTIMOS POSTS