Governo Federal aumenta verba da Globo e diminui a de TVs religiosas

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

A TV Globo voltou a ser a emissora que recebe a maior fatia das verbas destinadas à publicidade do governo federal pagas por meio da Secretaria Especial de Comunicação (Secom). Transferências caíram para grupos de comunicação religiosos, segundo uma reportagem do Poder 360.

A liderança só foi possível porque o secretário da Secom, Fábio Farias, teve que cumprir uma determinação do Tribunal de Contas da União, decretada em 2020. Com a ordem, a emissora carioca voltou a ser a principal destinatária dos maiores recursos do governo federal.

O Tribunal de Contas da União divulgou, em agosto do ano passado, dados de uma auditoria que apontou falta de critérios técnicos no rateio do dinheiro.

Um dos critérios que devem ser utilizados para essa divisão, por exemplo, é o da audiência – a Globo é a líder em audiência no Brasil.

A Record TV estava na primeira posição, e agora, perdeu o posto para a Globo, que é tida como uma das “inimigas” da gestão do presidente Jair Bolsonaro desde que ele virou presidente do Brasil, em 2019.

Nos últimos três anos, a Record TV acumulou R$ 58,8 milhões. O SBT, em 2º, recebeu R$ 53,5 milhões. A Globo, está em 3º lugar no acumulado da atual administração, com R$ 47,2 milhões.

GRUPOS RELIGIOSOS

Dentre os grupos de comunicação religiosa, a Sara Nossa Terra, rede de televisão de conteúdo evangélico com sede em Brasília, foi a que mais viu cair a sua arrecadação. Enquanto em 2019 os repasses da Secom chegaram a 1,9 milhão de reais, este ano o montante é até agora de apenas 331,1 mil reais. No ano passado, a emissora recebeu 1,2 milhão de reais.

Veja abaixo as diferenças de transferências dos grupos de comunicação religiosos no Governo Bolsonaro.



Portal do Trono

ÚLTIMOS POSTS