Homens de Pouca Fé

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Texto: Mateus
8:26

Introdução: Em
muitas ocasiões diferentes, enfatizamos a importância da fé na vida de um
cristão. Nós definimos fé como alguém que confia em Deus e crê Nele.

Você não pode se tornar um cristão sem fé – Marcos 16:16,
Romanos 10:9-10, João 8:24.

Nem você pode ser fiel a Deus sem fé. Hebreus 11:6 nos diz
que sem fé é impossível agradar a Deus. 2 Pedro 1:5 encontra a fé como o
fundamento sobre o qual edificamos nosso caráter. 1 João 5:4 nos diz que
vencemos o mundo com nossa fé. Repetidamente, uma fé adequada é enfatizada.

Mas a fé é frequentemente descrita em termos negativos.
Existe fé morta – Tiago 2:17, fé destruída – 2 Timóteo 2:18, fé naufragada – 1 Timóteo
1:19, fé sem obras – Tiago 2, negação da fé – 1 Timóteo 5:8, afastando-se da fé
– 1 Timóteo 6:10, etc.

Existe outro tipo de fé que se enquadra na categoria do
inaceitável – “pouca fé”. Registramos pelo menos 4 ocasiões em que Jesus disse
aos Seus discípulos: “Homens de pouca fé”. Em nosso sermão desta noite,
queremos examinar essas passagens e observar as características que podem fazer
com que tenhamos pouca fé.

 I. Quando Nos Preocupamos – Mateus 6:25-30

A. Jesus no Sermão da Montanha estava enfatizando a importância
de confiar em Deus. Seu chamado era para não nos preocuparmos com as coisas
desta vida. Jesus destacou que Deus sabe do que precisamos e pode prover o que
precisamos. A questão é se confiamos Nele o suficiente para crer nisso!

B. O que a Bíblia diz sobre preocupação é algo de que
precisamos nos lembrar com frequência.

1. Filipenses 4:6-7 diz para não estar ansioso por nada, mas
com a oração permita que Deus guarde o seu coração

2. Provérbios 12:25, “A ansiedade no coração do homem o
abate; mas uma boa palavra o alegra”

3. Mateus 6:27 – você não pode adicionar nada à sua estatura
se preocupando.

C. Qual é a verdadeira fonte de porque nos preocupamos? Frequentemente,
é uma falha em nos contentarmos com o que temos.

a. 1 Timóteo 6:6-8 – pede que estejamos contentes e observa
que esse é um grande ganho.

b. Para muitos, a maior fonte de preocupação é a preocupação
com as coisas materiais.

c. Colocamos muita confiança nas coisas deste mundo.

d. Amamos a Deus mais do que a Mamom – Mateus 6:24. Nossos
tesouros estão nesta terra, onde a traça e a ferrugem podem destruir – Mateus
6:19-20.

D. Jesus em nosso texto no versículo 30 observou que aquele
que se preocupa tem pouca fé. Quando você fica obcecado com as coisas desta
vida, está demonstrando falta de confiança em Deus para prover o que você
precisa. Isso deve ser motivo suficiente para superar as preocupações.

NOTA: Nisto, não nos esqueçamos de que muitas vezes NÃO
precisamos tanto quanto pensamos que precisamos.

II. Quando Temos Medo
– Mateus 8:23-26

A. Jesus havia feito grandes obras em Cafarnaum. Ele entra
em um barco com Seus discípulos para ir para o outro lado. Durante a viagem
através do mar, surgiu uma grande tempestade que fez com que Seus discípulos
temessem por suas vidas. Mas Jesus estava dormindo. Enquanto as águas enchiam o
barco e a tempestade de vento era forte, Seus discípulos o acordaram e
imploraram que os salvasse. O relato de Marcos os encontra dizendo: “Você
não se importa que estejamos morrendo?” (Marcos 4:38). Jesus acorda e diz
aos seus discípulos: “Porque temeis, homens de pouca fé?” Ele então repreende o
vento dizendo: “Cala-te, aquieta-te!” Eles ficam maravilhados com o
milagre porque até os ventos obedeceram à Sua palavra.

B. O temor a Deus é bom!

1. O medo é uma emoção natural. É bom e dado por Deus. O
medo pode nos manter no caminho certo. Filipenses 2:12 nos diz para desenvolver
nossa própria salvação com temor e tremor. Este é um medo SAUDÁVEL que pode nos
levar à obediência (com tremor).

2. O medo pode nos impedir de rejeitar a Deus – Mateus
10:28, Não tema aqueles que matam o corpo, mas não podem matar a alma, …

C. Mas às vezes o medo se transforma em covardia ou falha em
confiar que Deus nos protegerá. Às vezes, as consequências de uma ação nos
impedem de fazer ou dizer a coisa certa.

1. Deus NÃO se agrada dos covardes – Apocalipse 21:8.

2. Mateus 25:24-28, se o homem do talento disse a verdade
nesta ocasião, ele temia o fracasso que o levou a não fazer nada. Ele foi
totalmente condenado.

3. João 12: 42-43 descreve um grupo de crentes em Jesus,
“mesmo entre os governantes”, que por medo covarde, não O confessavam.

4. Jesus disse que Ele os negaria – Mateus 10:32-33

D. A chave para lidar com o medo é enfrentá-lo!

1. Como cristãos, nossa fé DEVE nos conduzir às
circunstâncias, mesmo quando temos medo de ir para lá. NÃO devemos ter medo do
desconhecido a ponto de não fazermos nada.

2. Os cristãos devem se lembrar de passagens como Romanos 8:31-39
– “se Deus é por nós, quem pode ser contra nós” e

3. João 10:27-29 onde Jesus fala de Suas ovelhas que elas O
ouviram e seguiram e Ele as protege.

E. Se você está com medo e isso o impede de fazer o que
precisa ser feito, então, como aqueles discípulos naquele barco, você tem pouca
fé.

III. Quando Duvidamos
– Mateus 14:22-31

A. Temos outra ocasião no mesmo local. Desta vez, Jesus
manda Seus discípulos embora antes do anoitecer para cruzar as águas para o
outro lado. Jesus foi a uma montanha para orar. À noite, lemos que havia ventos
contrários sacudindo o barco. Jesus, “na quarta vigília da noite” (cerca de 9
horas após o pôr do sol, o que colocaria isso em algum lugar entre 3 e 6 da
manhã) foi até eles caminhando sobre as águas. Quando o viram pela primeira
vez, pensaram que era um fantasma e ficaram com muito medo. Jesus os assegurou
e confortou dizendo “Tende bom ânimo! Sou eu; não tenha medo”. Pedro então
perguntou a Jesus: “Se és tu, deixa-me ir ter contigo”. Jesus disse a ele para ir.
Pedro saiu do barco e começou a andar sobre as águas, até que olhou para baixo
e começou a afundar. Ele gritou: “Senhor, salve-me!” Jesus estendeu a
mão, pegou-o e repreendeu-o, dizendo: “Homem de pouca fé, por que
duvidaste?”

B. Como observamos, a própria definição de fé envolve
confiar em Deus. A dúvida é a antítese da fé. Em qualquer grau de dúvida, sua
fé é fraca.

C. Os cristãos não devem viver uma vida de dúvida!

1. Observe novamente Hebreus 11: 6 – aquele que vem a Deus
DEVE crer que Ele existe!

2. Em Tiago 1:5-8, somos advertidos de que em nossas orações
devemos ter fé. SE tivermos dúvidas, Deus NÃO nos dará o que pedimos (de acordo
com a Sua vontade) e NÃO se agrada. 1 Timóteo 2:8 diz algo semelhante.

3. Hebreus 10:23 diz: “Retenhamos firmemente a confissão da
nossa esperança, sem vacilar, pois aquele que prometeu é fiel”.

D. Pode haver momentos em que questionamos algo, mas isso
NÃO deve nos impedir de obedecer à Sua vontade. Eu penso em duas coisas:

1. Quando a dúvida é resultado da ignorância, não temos
desculpa (por muito tempo). Uma das melhores maneiras de superar a dúvida é o
conhecimento. É por isso que estudamos continuamente Sua palavra – Efésios 5:17
– procurando entender a Sua vontade! No início dessa carta, Paulo nos desafiou
a crescer para que não sejamos “jogados de um lado para outro e carregados por
todo vento de doutrina …” (Efésios 4:12-16)

2. Mesmo quando não entendemos as instruções de Deus,
devemos AINDA obedecê-lo, “sem duvidar de nada”, assim como Pedro foi instruído
a ir com os homens à casa de Cornélio. (Atos 10:20)

3. Amigos, uma das melhores maneiras de superar as dúvidas é
agir com fé. À medida que Deus ajuda você e você a vencer, seus motivos para
duvidar serão reduzidos.

E. Em qualquer grau de dúvida, ele não tem confiança em Deus!
Se você duvida, você tem pouca fé.

IV. Quando Nos Falta
Direção Espiritual – Mateus 16:5-12

A. Jesus acabara de encerrar um confronto com os líderes
judeus. Seus discípulos cruzaram o mar da Galileia novamente e se esqueceram de
levar pão com eles. Jesus os avisou: “Olhai, e acautelai-vos do fermento dos
fariseus e dos saduceus”. Somos informados de que o discípulo argumentou que
Jesus disse isso porque eles se esqueceram do pão. Jesus respondeu:
“Homens de pouca fé.” Ele continua a lembrá-los de que Ele havia
miraculosamente alimentado grandes multidões DUAS VEZES, então não era uma
questão de Ele não ser capaz de cuidar deles (ver ponto 1 sobre preocupação). O
problema era a direção de seus pensamentos. Eles ainda estavam pensando em
termos materialistas e mundanos.

B. Peço a cada um de nós que se examine e determine onde
realmente está nossa mentalidade. Ao estudarmos o Novo Testamento, fica claro
que nossos primeiros pensamentos devem ser sobre questões espirituais.

1. Romanos 12:1-2 fala de mentes renovadas que não mais se
conformam ao pensamento mundano.

2. Colossenses 3:1-2 nos desafia a buscar as coisas que
estão acima e, então, colocar nossa mente nessas coisas.

3. Mateus 6:19-20 – Jesus nos ensinou (novamente) a acumular
para nós mesmos um tesouro no céu, pois “onde estiver o seu tesouro, aí estará
também o seu coração”.

4. Filipenses 4:8 nos desafia a meditar nas coisas
verdadeiras, nobres, justas, puras, etc., ao invés das coisas desta terra.

5. Filipenses 3:20-21 descreve nossa cidadania como estando
no céu

6. Romanos 8:6 fala de ter uma mente espiritual que leva à
vida e paz, ao contrário de ter uma mente carnal que leva à morte.

7. Podemos continuar e continuar com essas passagens. Eles
são a base da vida cristã.

C. O problema que os discípulos tiveram que O levou a
repreendê-los naquela ocasião foi sua contínua mentalidade mundana. Foi um
obstáculo para que compreendessem a natureza do Reino que Jesus veio
estabelecer e Sua obra. Eles nunca “entenderam” totalmente até depois que Ele morreu,
ressuscitou e ascendeu de volta ao céu.

D. Amigos, se amarmos as coisas deste mundo mais do que a
Deus e à Sua vontade (1 João 2:15-17), então nossa fé NÃO será tão forte quanto
deveria ser. Se nossa primeira reação é sempre física, então, como Jesus
descreveu Seus discípulos, temos pouca fé!

1. Precisamos nos concentrar em questões espirituais –
passar tempo com nossos irmãos e fazer a obra do Senhor. Precisamos dedicar
tempo à oração, estudo e meditação de Sua palavra. Precisamos buscar adorar a
Deus sempre que pudermos. Precisamos ter cuidado para não sobrecarregar nossas
vidas com tantas coisas que não tenhamos tempo adequado para “crescer na graça e no conhecimento de
nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo”.
(2 Pedro 3:18). A verdade é que
VOCÊ SABE se é ou não tão “espiritual” quanto deveria ser! Você NÃO PODE
separar isso da sua fé!

Conclusão: E
assim podemos ver a preocupação de nosso Senhor com aqueles “de pouca
fé”. Também podemos ver que as causas estão muito vivas e ativas hoje. Que
possamos nos esforçar para superar essas atitudes e buscar ter uma GRANDE fé
que não pode ser movida. Onde está sua fé?

Fonte: Esboçosermão

ÚLTIMOS POSTS

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x