Igreja Luterana dos EUA elege primeiro bispo transgênero

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Um homem transexual foi ordenado ao episcopado pela Igreja Luterana da América e tornou-se a primeira pessoa transgênero a ocupar essa função na denominação.

A Igreja Evangélica Luterana na América (ELCA, na sigla em inglês) empossou Megan Rohrer como o primeiro bispo abertamente transgênero a servir na história da denominação protestante, que há anos vem cedendo ao liberalismo teológico para atender a demandas do progressismo.

Nos próximos seis anos, o reverendo de 41 anos – que se identifica como homem e mulher e usa os pronomes “eles” e “elas” – chefiará o Sínodo da ELCA, com sede na Califórnia.

Nessa função, Megan Rohrer supervisionará quase 200 congregações nas regiões norte dos estados da Califórnia e Nevada. O reverendo foi eleito em uma votação realizada de modo online em maio, e recebeu 209 votos, dois a mais que seu concorrente, reverendo Jeff R. Johnson de Berkeley.

A cerimônia de posse de Megan Rohrer ocorreu na Igreja Luterana de São Mateus em Walnut Creek, Califórnia, no último 11 de setembro, segundo informações do portal The Christian Post.

Em um comunicado, Megan, que é vive com outra mulher e tem dois filhos, disse que assumir o novo papel não seria possível sem “uma comunidade diversificada de luteranos no norte da Califórnia e em Nevada, em espírito de oração e consideração, votando para fazer algo histórico”.

“Minha posse celebrará tudo o que é possível quando confiamos em Deus para nos conduzir para a frente”, disse ele, segundo informações da agência de notícias Associated Press.

Ao longo do tempo em que cumprir a função, o primeiro bispo trans “amar os outros e amar o que os outros amam”.

Antes de chegar ao episcopado, Megan Rohrer serviu como pastor da Igreja Luterana Grace em San Francisco e coordenador de capelania do departamento de polícia da cidade.

Rejeição

Em uma entrevista de maio de 2018, Megan contou que se apaixonou pela filha de um pastor, e isso foi mal recebido pela congregação à qual estava ligada para exercer a capelania.

“Minha congregação local originalmente se recusou a me apoiar para um ministério ainda mais radical do que a política da Igreja Luterana na época, então eles disseram: ‘Achamos que Meagan será uma ótima pastora, só queremos que ela pare de ser gay primeiro’”, relembrou.

A ELCA é uma das maiores denominações cristãs dos Estados Unidos, com cerca de 3,3 milhões de membros. Nos últimos anos, muitas congregações deixaram a denominação devido às suas posições cada vez mais progressistas sobre teologia e política.
Embora a ordenação de Rohrer tenha sido aplaudida por muitos, outros questionaram essa decisão. Um dos mais contundentes foi o blog Exposing The ELCA, que se dedica a defender a interpretação tradicional da Bíblia Sagrada.

“A ELCA está zombando de Deus, Sua Palavra e Verdade e efetivamente mostrando que eles fazem parte da extrema esquerda e sua rejeição ao Cristianismo. […] Como podem indivíduos tementes a Deus e crentes na Bíblia permanecer na ELCA? Como as igrejas podem permanecer?”, questionou o blog.

Gospel Mais

ÚLTIMOS POSTS