Igreja Metodista da Inglaterra aprova casamento homoafetivo em conferência

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

A Igreja Metodista aprovou nesta quarta-feira (30) o casamento homoafetivo, na Inglaterra, em conferência, se tornando a maior denominação do Reino Unido a permitir o casamento entre pessoas do mesmo sexo. 

Em votação na Conferência Metodista, um movimento pela alteração da definição de casamento da igreja ganhou apoio total. A moção aprovada, por 254 a 46 votos, mudou o significado de matrimônio para “uma união vitalícia em corpo, mente e espírito de duas pessoas que entram nela livremente”.

Os primeiros casamentos homoafetivos já são esperados a partir de setembro deste ano. A Reverenda Sonia Hicks, eleita a primeira presidente negra da Igreja Metodista neste fim de semana, afirmou que foi um “dia histórico para nossa igreja”. 

Uma cláusula de liberdade de consciência permitirá que os ministros deixem de realizar casamentos de pessoas do mesmo gênero, por opção. 

Durante a conferência, também foi aprovado reconhecer, aceitar e celebrar a união de casais não casados ​​que coabitam.

Em relação às divisões na Igreja Metodista da Inglaterra, devido as questões de sexualidade, Andrea Minichiello Williams, do grupo conservador Christian Concern, declarou: 

“O plano de Deus para o sexo é o casamento de um homem e uma mulher. Todas as denominações da igreja — incluindo Metodistas e a Igreja da Inglaterra — deve proclamar com confiança esta visão, em vez de espelhar o zeitgeist (espírito da época)”.

O casamento homoafetivo é proibido na Igreja da Inglaterra (ou igreja anglicana), a denominação nacional do país, mas permitido na Igreja Episcopal Escocesa e na Igreja Reformada Unida.

A igreja metodista é a quarta maior denominação cristã do Reino Unido, com cerca de 164 mil membros em mais de 4 mil igrejas.



Guia me

ÚLTIMOS POSTS