Igreja Metodista se divide oficialmente por questões LGBT

Bispos da Igreja Metodista Unida nos EUA

O último domingo,1º de maio, foi o dia do lançamento da Igreja Metodista Global, uma nova denominação conservadora que se separou da Igreja Metodista Unida, após décadas de debates sobre casamentos LGBTQ.

O lançamento da nova denominação metodista surge “sem alarde, mas cheio de esperança, fé e perseverança”, disse Rev. Keith Boyette, presidente do Conselho de Liderança Transitória da Igreja Metodista Global, em um comunicado publicado dias antes.

De acordo com Boyette, o lançamento da nova igreja foi impulsionado pelo fato de muitas pessoas estarem “cansadas do conflito não ser abordado e resolvido pela Igreja Metodista Unida”, disse ele ao Religion News Service.

Os líderes metodista têm debatido questões sobre sexualidade em todas as reuniões da Conferência Geral da Igreja Metodista Unida desde 1972, quando o tema foi adicionado ao Livro de Disciplina da denominação, definindo que “a prática da homossexualidade é incompatível com o ensino cristão”.

Esse debate veio à tona em 2016, quando os bispos anunciaram uma sessão especial da Conferência Geral dedicada ao tema.

Em 2019, a igreja aprovou o chamado “Plano Tradicional”, que manteve a proibição da ordenação de ministros homossexuais e da realização de casamentos LGBTQ.

Na época, os Metodistas Unidos Progressistas se comprometeram a desconsiderar os resultados da sessão especial. Já os conservadores, frustrados com o debate contínuo, ameaçaram sair.

Finalmente, um grupo que representa todos os diferentes pontos de vista teológicos dentro da Metodista Unida negociou um acordo para criar uma denominação metodista “tradicional” separada, que receberia US$ 25 milhões nos próximos quatro anos.

Em janeiro de 2020, os líderes da Igreja Metodista Unida propuseram um plano que dividiria formalmente a denominação (após anos de impasse sobre clérigos LGBT não celibatários e casamento homossexual) com a formação de uma nova denominação para os metodistas que mantêm um entendimento bíblico do casamento e da sexualidade.

Uma Conferência Geral estava agendada para discutir a divisão da igreja em maio de 2020, mas a pandemia adiou a sessão. Desde então, a reunião foi cancelada três vezes e foi adiada para 2024.

O terceiro adiamento no início de 2022, no entanto, foi a gota d’água para os membros conservadores. Foi então que o Conselho de Liderança Transitória da Igreja Metodista Global decidiu lançar a nova denominação em 1º de maio.

Boyette informou que o Conselho de Liderança Transitória não sabe quantos clérigos, igrejas ou conferências se juntaram à denominação com o lançamento, mas ele acredita que centenas de igrejas nos EUA já começaram o processo de desfiliação da Igreja Metodista Unida, e a maioria vai desembarcar na Igreja Metodista Mundial.

Alguns podem esperar para ver o que a Conferência Geral Metodista Unida decidirá em 2024.

“Acho que ninguém está dançando de alegria por estarmos neste lugar no Metodismo. Acho que há uma tristeza por termos chegado a esse ponto”, confessa Boyette.

Fonte: Guia-me com informações de Religion News Service



Folha Gospel

ÚLTIMOS POSTS

Espaço Gospel foi criado com a intenção de reunir o melhor de todo material disponível na rede para ajudar você a se conectar com Deus!