Igreja na Indonésia poderá construir templo após 15 anos cultuando na rua

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Depois de passar 15 anos sem ter um local de culto para se reunir, a Igreja Cristã Taman Yasmin, em Bogor, na Indonésia, poderá construir seu templo na cidade para adorar a Deus. Na luta para ter um prédio, a congregação enfrentou falsos impasses legais e intolerância religiosa.

De acordo com a International Christian Concern (ICC), organização cristã em defesa dos direitos religiosos em todo o mundo, desde 2008 a Igreja Yasmin batalhava por uma permissão para construir um prédio, mas o pedido era sempre recusado pelo prefeito de Bogor, devido a uma falsa acusação de falsificação na licença de obra da igreja.

Em 2010, a Suprema Corte da Indonésia decidiu que a igreja tinha o direito legítimo de continuar a construir seu prédio semi-acabado, entretanto, o prefeito continuou a negar a autorização.

A cidade de Bogor é uma área muçulmana conservadora com uma minoria cristã. Assim, para abrir um templo na cidade, as igrejas devem atender a muitos requisitos, incluindo obter permissão das autoridades muçulmanas.

A Igreja Cristã Taman Yasmin já tinha obtido todas as autorizações legais necessárias desde 2003. Mas, os muçulmanos se opuseram à construção da igreja e pressionaram o governo local para cancelar as licenças concedidas.

Os membros da denominação fizeram os cultos nas ruas durante os 15 anos de espera, às vezes, as reuniões eram feitas em frente ao Palácio Presidencial.

Porém, neste domingo (13), a prefeitura de Bogor anunciou que doará um terreno de 1.668 metros quadrados para a construção do templo da Igreja Yasmin, junto com a permissão para a obra.

“Após a assinatura desta doação, o terreno passou a ser propriedade da Igreja Yasmin. A administração vai agora esperar por documentos da igreja para a emissão imediata de uma licença de construção”, afirmou o prefeito Bima Arya.

Disputa de mais de uma década por direito de culto

Segundo a ICC, a disputa entre a igreja e a cidade tornou-se uma das negações mais conhecidas da liberdade religiosa na Indonésia.

O pastor da Igreja Yasmin, Tri Santoso, afirmou estar grato pela disputa estar chegando ao fim. “Isso representa que o estado está lá para os cristãos de Bogor, para que agora possamos adorar em paz”, declarou.

Já para o advogado da igreja, Bona Sigalingging, o impasse será resolvido apenas quando as ordens judiciais, reconhecendo que a Igreja Yasmin tinha as licenças para construção, forem totalmente implementadas.

Muhammad Isnur, da Fundação de Assistência Legal da Indonésia, afirmou, durante uma conferência de imprensa virtual, que a oferta do prefeito Bima é um exemplo de liderança fraca por parte das autoridades locais.

“Isso é um abuso de poder. O prefeito não tem respeitado o Supremo Tribunal Federal e outros órgãos estaduais. A concessão de novas terras não é a melhor solução para acabar com este exemplo de intolerância em Bogor”, alertou Isnur.

 

 



Guia me

ÚLTIMOS POSTS