Igrejas evangélicas na Suíça criticam cartão de vacinação de Covid obrigatório para os locais de culto

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Cartão de vacinação da Covid-19 na Suíça

Proteger hospitais e retornar a algum tipo de normalidade são as duas razões apresentadas pelas autoridades suíças para justificar uma nova restrição aos locais de culto, ou seja, a introdução de um controle de cartão de vacinação de Covid-19 para eventos com mais de 50 pessoas .

A restrição significa que muitas igrejas locais agora são solicitadas a controlar o acesso dos membros e garantir que eles tenham o documento oficial que prova que foram vacinados contra o vírus, se recuperaram de uma infecção ou tiveram um teste negativo.

A Associação das Igrejas Livres na Suíça ( Freikichen ) respondeu com decepção à implementação da medida em 13 de setembro . “Visitar uma igreja é algo elementar para os cristãos. É uma experiência individual, mas também comunitária e espiritual ”.

O cartão de vacinação pode trazer mais “segurança”, diz a associação, mas afeta as “decisões pessoais” dos cidadãos . “Incentivamos as pessoas a serem vacinadas”, mas “respeitamos” a eleição pessoal de cada cidadão, acrescentam. “Estamos focados na proclamação da mensagem de cura de Jesus e em cultos de adoração em que experimentamos Deus e nos esforçamos por sua presença vivível na comunidade”.

Em conversa com as autoridades, o grupo de Igrejas Livres da Suíça pediu soluções alternativas que pudessem melhorar a segurança sem excluir as pessoas. Ideias como serviços ao ar livre, serviços múltiplos e salas com transmissão ao vivo foram colocadas na mesa.

Em contraste com a perspectiva da maioria das igrejas evangélicas, tanto a Igreja Protestante Reformada (EKS) e a Igreja Católica Romana na Suíça apoiaram as novas restrições nas atividades religiosas, uma vez que priorizaram os “números crescentes de infecções” em toda a Suíça.

O que todas as denominações cristãs concordam é que os funerais e as cerimônias de despedida devem permitir todas as pessoas sem restrições . “A oportunidade de chorar e despedir-se juntos é um elemento essencial para o enfrentamento pessoal e social de situações de crise”, afirmou a EKS.

Netzwerk Kirche und Corona (Rede Igreja e Corona), que reúne teólogos de diversas confissões cristãs na Suíça para analisar a crise da Covid-19, também foi crítica com as autoridades nacionais. De acordo com esse grupo, as comunidades da igreja local não têm o direito legal de controlar os cartões de vacinação de Covid-19, e uma perspectiva cristã não dá a opção de proibir o acesso de alguém a um serviço religioso apenas porque não possui tal certificado médico.

A rede chegou a dizer que buscaria ajuda financeira para igrejas que são multadas pelas autoridades por não implementar as novas restrições do cartão de vacinação de Covid-19.

Folha Gospel com informações de Evangelical Focus




Folha Gospel

ÚLTIMOS POSTS

O Que Você Teria Feito?

Em fevereiro de 2015, o grupo terrorista ISIS decapitou 21 cristãos em uma praia na Líbia. A maioria deles eram trabalhadores migrantes egípcios que trabalhavam

Leia Mais »