John Piper orienta pais cristãos a protegerem os filhos da ‘doutrinação do Estado’

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

O pastor John Piper orientou os pais cristãos a proteger seus filhos da doutrinação do Estado em países onde as crianças são forçadas a aprender “visões antibíblicas do que é verdadeiro e falso, certo e errado, bonito e feio”.

No site do ministério Desiring God, liderado por Piper, um homem da Suécia perguntou ao pastor como ser um bom pai em um país “coercitivo” e “socialista”, onde o “ensino domiciliar por convicções religiosas foi proibido”.

“Devemos mandar nossos filhos para a escola, ou o governo ameaça tirá-los de nós. (…) As poucas escolas cristãs não podem ser ‘religiosas’ ou ensinar uma cosmovisão cristã. Elas ainda são forçadas por lei a seguir o mesmo plano de ensino que as seculares (…) e devem até mesmo ensinar nossos filhos o LGBTQ como um modelo positivo. Em um país assim, como devemos ser pais?”, diz a pergunta.

Em resposta, Piper enfatizou primeiramente que Deus atribuiu aos pais, e não ao Estado, “a criação e a formação das mentes e corações dos filhos no conhecimento de Deus e em como viver no mundo”.

Os pais não precisam assumir essa responsabilidade sozinhos, contando com a ajuda da igreja, comunidade e escolas. Um exemplo citado pelo pastor é o apóstolo Paulo, que foi instruído “aos pés de Gamaliel” (Atos 22:3). “Os pais fazem parceria com outras pessoas para incorporar aos filhos o que precisam para a vida”, explica.

Em segundo lugar, destacou o princípio de 1 Pedro 2:14, que diz que o governo deve trabalhar pelo bem de seu povo. Sendo assim, há um interesse em educá-lo “o suficiente para fazer a sociedade funcionar”, disse Piper. No entanto, esse interesse “se torna maligno quando prejudica o direito fundamental da família de educar seus filhos”.

O ensino domiciliar, também chamado homeschooling, não é aprovado por lei em vários países, incluindo Brasil, Holanda, Alemanha e Espanha. No Brasil, a redação final do projeto que regulamenta o ensino domiciliar deve ser votada ainda este semestre pela Câmara dos Deputados.

Para famílias cristãs que vivem em países como a Suécia, que exigem “educação estatal com toda a sua doutrinação da cosmovisão moderna”, Piper oferece três sugestões:

1. Buscar a liberdade em outro lugar

“Uma sugestão é a emigração de seu país para uma sociedade mais livre — uma opção que provavelmente não existe para a maioria das famílias por muitos motivos, incluindo leis de imigração cada vez mais restritivas e muitas outras coisas que não só tornariam isso difícil, mas provavelmente imprudente”.

2. Manter as crianças em casa

“Em segundo lugar, você pode manter seus filhos fora da escola e correr o risco de perdê-los. Nos últimos anos, vimos nas famílias de notícias na Suécia onde isso aconteceu. Tiraram cinco filhos dos pais porque não os mandavam para a escola pública. Agora, isso é um risco enorme e provavelmente a maioria dos pais simplesmente não dirá: ‘Isso valeria a pena’. Provavelmente não valeria a pena. Fique com seus filhos e arrisque a educação.”

3. Mandar as crianças para a escola, mas ainda assim educar em casa e na igreja

“Isso me leva à minha terceira opção, que é a que a maioria das famílias provavelmente seguirá (…) uma educação radicalmente cristã em casa, ao lado da educação estatal (que vão ser opostas de muitas formas), serão necessárias para construir na vida das crianças convicções profundas e inabaláveis”.

O pastor também destacou a importância de criar os filhos em igrejas saudáveis e perto de famílias e amigos com os mesmos valores. “Em uma situação onde os filhos são forçados a serem doutrinados com visões antibíblicas do que é verdadeiro e falso, certo e errado, bonito e feio, a intencionalidade da educação cristã dos pais em casa deve ser maior”, disse. 

“É urgente construir em nossos filhos, desde a mais tenra idade, a mentalidade de que realmente não fazemos parte deste sistema”, aconselha Piper.

O pastor ainda lembra: “Não há lugar seguro no mundo para criar filhos — nem na América, nem na Suécia, nem na China, nem na Coreia do Norte. Não há lugar seguro para criar filhos cristãos — filhos que valorizarão a Cristo acima de tudo. Somente Deus pode operar o milagre no coração de nossos filhos que tanto desejamos”, disse ele.

“Portanto, com todo o nosso ensino, com todo o nosso modelo, com todas as nossas amizades na igreja e com toda a nossa alegria, devemos orar sem cessar pelo milagre da regeneração em nossos filhos”, finalizou o pastor.



Guia me

ÚLTIMOS POSTS