Kaya Jones, ex-Pussycat Dolls, se compromete a ‘trabalhar para Deus’ em tempo integral

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

A cantora Kaya Jones, ex-membro do grupo musical Pussycat Dolls, passou por um batismo de “mudança de vida” e tomou a decisão de trabalhar para Deus em tempo integral.

Jones foi batizada em 23 de maio deste ano pela pastora Paula White, na Igreja City of Destiny, em Apopka, na Flórida (EUA). “Eu cantei com Jagger, Britney, Fergie, Katy Perry e muitos outros. Mas nada e ninguém se compara a cantar com Jesus!”, ela disse nas redes sociais.

“Agora estou finalmente servindo ao Senhor. Foi um sonho que se tornou realidade ser batizada por essa mulher que me levou a Cristo por meio da TV”, acrescentou Jones na época. 

Em entrevista ao The Christian Post, a cantora disse que foi criada em uma família cristã, mas sua frequência à igreja diminuiu após o divórcio de seus pais.

Quando entrou para as Pussycat Dolls, Jones sabia que “não estava seguindo o plano de Deus” para sua vida. Priorizar a carreira é algo muito comum no meio artístico, ela explica, porque é uma profissão que “trata apenas de glorificar a si mesmo”. 

“Não percebi na época que estava me afastando. Eu não achei que tinha caído”, disse.

Ela relata ainda que, diferente da atual cultura, nos anos 2000, as artistas tinham que abrir mão de se casar ou ter filhos para continuar no auge da fama. Por causa disso, ela foi incentivada a abortar quando fazia parte das Pussycat Dolls.

“É uma questão muito importante para se falar agora mais do que nunca, porque as pessoas estão glorificando isso e estão dando conselhos horríveis”, observa.

Criticada por sua fé

Jones acabou deixando as Pussycat Dolls em 2004 e continuou sua carreira como artista solo. Em 2017, ela emergiu como apoiadora de Donald Trump e começou a fazer aparições na mídia conservadora para discutir seus pontos de vista políticos. 


Kaya Jones fez parte do grupo musical feminino Pussycat Dolls. (Foto: The Mirror)

Sua participação no The Blaze em 2017, uma emissora conservadora nos EUA, foi um marco sobre seu posicionamento como cristã. Foi em entrevista à apresentadora Tomi Lahren que Jones falou publicamente sobre sua fé em Jesus.

Após sua aparição no The Blaze, a cantora relata que experimentou um “ostracismo real” de pessoas do meio artístico, que a disseram: “Você não pode mais voltar atrás.”

Jones realmente não voltou. A cantora passou a falar abertamente sobre sua fé nas redes sociais e expor sua visão política em meios de comunicação conservadores nos EUA.

No entanto, foi durante a pandemia de Covid-19 que Jones começou a firmar seus passos em Cristo.

“Eu lia a Palavra todos os dias, enviava e-mails e mensagens para familiares, amigos e até mesmo conhecidos com versículos e reflexões positivas, porque sabia que as pessoas precisavam disso”, conta.

Quanto mais se aproximava de Deus, mais Jones ia mudando seus velhos hábitos. Ela parou de consumir álcool e postar fotos sensuais nas redes sociais. “Não posso atribuir isso a nada além do Espírito Santo”, afirma.

Seu batismo foi o marco final para uma “mudança de vida”, segundo Jones. Por causa de sua transformação, sua mãe voltou à igreja e seu namorado se tornou “mais imerso na Palavra” de Deus.

Trabalhando para Deus

A cantora agora está “totalmente dentro” da missão de trabalhar para Deus. Quero “trabalhar para Ele” e “escrever para Ele”, destaca.

Além de apresentar o podcast “Messages with Kaya” (“Mensagens com Kaya”), ela atua como vice-presidente e produtora executiva no Conflix Studios, com sede na Flórida — uma produtora de conteúdo conservador. 

Jones explica que o objetivo do Conflix Studios é “fazer grandes filmes para os cristãos e conservadores” como uma alternativa para o que tem sido produzido por Hollywood.

Ela também está escrevendo um livro sobre o que Deus tem feito em sua vida, que está nos estágios iniciais de desenvolvimento. Ainda não há data prevista para sua publicação.



Guia me

ÚLTIMOS POSTS