Leva-me para a rocha

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Estava comprando um umidificador quando notei uma senhora andando de um lado para o outro no corredor. Imaginando que também deveria estar comprando umidificadores, deixei-a se aproximar. Logo começamos a conversar sobre um vírus de gripe que a tinha deixado com tosse e dor de cabeça persistentes.

Alguns minutos mais tarde, ela revelou sua amarga teoria sobre a origem do vírus. Ouvi, sem saber o que fazer. Logo ela saiu da loja, ainda zangada e frustrada. Embora ela tenha expressado sua frustração, eu não pude fazer nada para afastar aquela dor.

Davi, o segundo rei de Israel, escreveu salmos para expressar sua raiva e frustração a Deus. Mas ele sabia que Deus não apenas ouvia, mas podia fazer algo sobre sua dor. No Salmo 61, ele escreve: “Dos confins da terra clamo a ti, com meu coração sobrecarregado. Leva-me à rocha alta e segura” (v.2). Deus era o seu “refúgio” (v.3) — e a “fortaleza” para onde Davi corria.

É bom seguir o exemplo de Davi quando estamos sofrendo ou em contato com alguém que sofre. Podemos seguir “à rocha alta e segura” ou conduzir alguém até ela. Queria ter falado de Deus àquela mulher na loja. Deus pode não afastar toda a nossa dor, mas podemos descansar na paz que Ele provê e na certeza de que Ele ouve o nosso lamento.

Fonte: Pão Diário

ÚLTIMOS POSTS