Líder de igreja doméstica é preso na China após dirigir culto fúnebre

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

As autoridades comunistas prenderam um pregador de uma igreja doméstica que vem sendo fortemente perseguida na província de Sichuan, no sudoeste da China, por “supostamente perturbar a ordem pública” ao dirigir o culto fúnebre de um membro da congregação.

O pregador Wu Wuqing foi preso por oficiais da Delegacia de Polícia de Damian no distrito de Longquanyi, na cidade de Chengdu, na tarde da última sexta-feira, 07 de maio, horas depois do culto fúnebre, informou o órgão de vigilância da perseguição dos EUA International Christian Concern (ICC), dizendo que soube da prisão por meio de um pedido de oração da igreja Early Rain Covenant Church (ERCC).

Wu, que também foi perseguido no passado, foi libertado no final da noite, conforme informações do portal The Christian Post. As autoridades fecharam os cultos em sua casa muitas vezes, e a polícia de Chengdu ameaçou que, se ele continuar hospedando as celebrações da ERCC, eles intensificarão a repressão e o monitoramento de seus movimentos.

Há mais de dois anos, as autoridades fecharam a igreja de 5 mil membros, arrombaram as portas das casas dos membros e líderes da igreja e prenderam mais de 100 pessoas. A polícia continua a assediar e rastrear os membros da ERCC atualmente, de acordo com um relatório recente do grupo norte-americano China Aid.

“As igrejas domésticas em toda a China estão vendo um aumento do assédio, desde invasões a igrejas, repressão de suas atividades e a detenção de seus líderes”, disse Gina Goh, gerente regional da ICC para o Sudeste Asiático.

“Pequim tenta intimidar os líderes na esperança de que as igrejas se dissolvam devido ao medo. Sua trama não terá sucesso, graças à resiliência da igreja doméstica chinesa. Eles sobreviveram à Revolução Cultural e também sobreviverão à era de Xi”, acrescentou, fazendo referência ao presidente do país, Xi Jinping.

Perseguição implacável

No último mês de abril, as autoridades perseguiram e criminalizaram líderes de igrejas domésticas em toda a China, incluindo o ancião Zhang Chunlei da Igreja Reformada Guiyang Ren’ai, o pregador Zhang Peihong da Igreja Shanghai Lancun Zhongyue e os pregadores Qie Jiafu e Huang Chunzi da Igreja Zion de Pequim.

No mesmo período, vários membros da ERCC também foram presos pelo Departamento de Segurança Pública por participarem de um culto de adoração de Páscoa realizado de maneira online usando a ferramenta Zoom.

Uma cristã, que não revelou seu nome, disse à China Aid que no último fim de semana, a polícia trouxe membros da ERCC encarregados das atividades da igreja e cultos online e exigiu que parassem todas as atividades.

Um membro da ERCC compartilhou no Twitter:  “Desde as 8h30, alguns funcionários da segurança entraram nas casas dessas famílias cristãs e fingiram estar conversando casualmente com elas. Às 9h30, o culto começou, e eles também foram convidados a participar. Assim que perceberam que o sermão era do pastor Wang Yi da ERCC, eles o fecharam imediatamente”.

A ERCC, liderado pelo pastor Wang Yi, não pode se reunir pessoalmente desde que foi fechada em 2018, e seu pastor e outros líderes foram presos. O pastor Wang foi posteriormente condenado a nove anos de prisão sob a acusação de subversão de poder e operações comerciais ilegais.

As autoridades na China também estão continuando sua repressão ao cristianismo, removendo os aplicativos da Bíblia e as contas públicas do Christian WeChat, à medida que novas medidas administrativas altamente restritivas contra funcionários religiosos entraram em vigor na semana passada.

Gospel Mais

ÚLTIMOS POSTS

Seu Você Oposto

Mateus foi um apóstolo, um autor de um dos evangelhos. Mas, antes que dele ser Mateus, ele foi Levi, um judeu que trabalhou para a

Leia Mais »