Líderes da Igreja Renascer apagam fotos e publicações com Milton Ribeiro

Estevam e Sonia Hernandes, casal líder e fundador da Igreja Renascer em Cristo

Os dirigentes da Igreja Renascer em Cristo, Estevam e Sônia Hernandes, apagaram todas as publicações nas redes sociais com o ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, que foi preso pela Polícia Federal (PF) em investigação envolvendo atos de corrupção, entre outros ilícitos.

Segundo a coluna de Ricardo Feltrin no UOL, o casal deu a ordem para que seus funcionários fizessem uma varredura total das redes sociais e do site da Igreja Renascer.

Todas as postagens do casal “confraternizando, agradecendo ou elogiando” o ex-ministro de Jair Bolsonaro foram apagadas.

As postagens feitas no site da Igreja Renascer envolvendo Milton Ribeiro também foram deletadas. É o caso de uma publicada no dia 6 de junho, quando o ex-ministro foi na sede da Renascer e foi tratado por Estevam e Sônia como grande político e fiel.

Milton Ribeiro foi preso pela PF na semana passada, no âmbito da operação “Acesso Pago”. Ele é investigado pelos crimes de corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência.

Em uma gravação, Milton Ribeiro admite que, por um “pedido especial” de Jair Bolsonaro, enviava recursos públicos para as cidades apontadas pelos pastores Arilton Moura e Gilmar Santos. Os dois exigiam o pagamento de propina para os prefeitos.

Já em uma transmissão ao vivo, Jair Bolsonaro falou que “colocaria a cara toda no fogo” por Milton Ribeiro. Agora, diz que “exagerou” ao ter dito isso e só põe “a mão no fogo”.

Folha Gospel com informações de UOL e Hora do Povo

SIGA O FOLHAGOSPEL NO INSTAGRAM: @FOLHAGOSPEL



Folha Gospel

ÚLTIMOS POSTS