Luiz Sayão excluído da Wikipedia após ‘ação de militância anticristã’

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

O pastor Luiz Sayão, um dos mais renomados teólogos brasileiros, especialista em hebraico e autor de diversos livros, teve o verbete sobre sua produção literária e acadêmica excluído da Wikipedia, sob alegação de falta de “notoriedade”.

A denúncia foi feita pelo pastor Franklin Ferreira em sua página no Facebook. Ele revelou ainda que, em contato com os responsáveis pela enciclopédia virtual, foram apresentados argumentos contra a exclusão do verbete, destacando que Luiz Sayão é reconhecido no Brasil e no exterior por seu trabalho como teólogo, biblista e hebraísta, mas foram ignorados.

“Meu amigo Luiz Sayão, um dos principais hebraístas do país, tinha há muitos anos um verbete biográfico na Wikipedia. Ontem, mesmo com pedidos de vários [sic] pessoas por sua manutenção, o verbete foi eliminado. O argumento de um dos editores foi que o meu irmão, coordenador de tradução de algumas das edições da Bíblia Sagrada mais lidas no país, e acadêmico reconhecido no Brasil e exterior – inclusive servindo como diretor de dois dos principais seminários da Convenção Batista Brasileira – não tinha ‘notoriedade’”, resumiu Franklin Ferreira.

Indignado, Ferreira – que é escritor, professor e diretor do Seminário Martin Bucer – apontou suas conclusões sobre o episódio: “Fica claro que isso é ação de militância anticristã esquerdista. E mais um sinal e prenúncio do que há de vir. Vigiem e orem, cristãos”.

Entre os usuários do Facebook que acompanham as publicações de Ferreira, o sentimento de reprovação era generalizado nos comentários: “Imagine o tipo de conteúdo que este Wikipédia mantém. Perde a credibilidade tanto para os que buscam bom conteúdo quanto para nós cristãos. Aliás no nosso caso, sabemos que tudo que o mundo produz não presta e nem deve ocupar o nosso coração. Mesmo assim é triste, motivo de estarmos alerta”.

“Eu já vinha falando a muito tempo isso, que estamos entrando em um período ‘anticristão’ da história. A perseguição sempre começa no campo do pensamento, perseguem o que pensamos e acreditamos, vão começar a criminalizar os ensinos morais bíblicos que ensinamos e em breve, não muito longe, começar a prender e até mesmo matar os cristãos. A ideologia Marxista se impregnou na política e na educação, em breve o comunismo dominará, pois creio ser o tipo de regime político que será usado pelo anticristo”, acrescentou outro usuário.



Gospel Mais

ÚLTIMOS POSTS