Mais de 50 pessoas são batizadas por missionários brasileiros em Guiné-Bissau

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Na semana passada, 58 pessoas desceram às águas em Guiné-Bissau depois de serem discipulados pelos missionários Luciano e Vanessa Fraga. A semeadura é resultado da missão da Igreja Assembleia de Deus Vida e Paz que segue firme no país africano mesmo em meio às dificuldades da pandemia.

De acordo com o Missionário Luciano Fraga, o evangelismo segue avançando em duas aldeias islâmicas, Sintcha Djau e Sintcha Sutu, que ficam ao leste do país, aproximadamente a 160km da capital, na região de Bafatá. Os que creram no evangelho já estão sendo discipulados.

Nestas aldeias, a missão adquiriu terrenos para a construção de igrejas, graças a doações de líderes locais e da população. O missionário explica que no cenário de pandemia, todos os recursos estão sendo dirigidos para o sustento da equipe formada por 48 pessoas, entre pastores locais, obreiros e professores.

Mas, o pastor Luciano afirma que crê que Deus providenciará os recursos necessários para a construção das duas igrejas: “Estamos priorizando a equipe de trabalho, pela fé construindo as igrejas nestas respectivas aldeias para não perder os terrenos que nos foram doados e para dar ao povo um local apropriado para realização dos cultos”. 

Outro desafio da missão é terminar a obra da igreja e escola na capital Bissau, que está parada devido a pandemia. 

“Depois que esta obra for finalizada, serão centenas de alunos a frequentar a escola, que terão a oportunidade de se desenvolverem socialmente e também espiritualmente. No piso superior será a igreja com amplo espaço para cultuar o nosso Deus e receberem a palavra de Deus, que mudará muitas vidas”, disse o missionário Luciano. 


A evangelização em Guiné-Bissau segue firme mesmo em meio às dificuldades da pandemia. (Foto: Divulgação)

Escolas da Missão

A missão missionária da Assembleia de Deus de Porto Alegre em Guiné Bissau possui três escolas de ensino infantil e ensino fundamental: o Complexo Escolar Esperança na capital, a Escola Missionário Otavio Marques na aldeia Pefine de Areia, e o Centro de Recreação Infantil na Aldeia Sarendjobo.

Atualmente o Complexo Esperança está fechado por decreto do governo, que suspendeu as aulas por 30 dias em todas as escolas da capital Bissau. Já as escolas das aldeias seguem funcionando normalmente.

Para contribuir com a Missão em Guiné-Bissau entre em contato pelo e-mail [email protected]


Missionária Vanessa Fraga junto com uma das alunas no Centro de Recreação Infantil na aldeia Sarendjobo. (Foto: Divulgação)



Fonte: Guia-me

ÚLTIMOS POSTS