Megaigreja vende templo e passará a realizar apenas cultos online

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

O fechamento das igrejas durante o lockdown na tentativa de combater a pandemia de covid-19 arruinou as contas de uma megaigreja na cidade de Denver (EUA). Agora os cultos serão realizados apenas online, e o templo, será vendido.

O templo da megaigreja Potter’s House de Denver é uma construção antiga e precisava de reformas. Porém, com a queda nos dízimos e ofertas, mantê-lo se tornou impossível para a congregação, que se viu obrigada a desfazer da enorme propriedade e adotar a realização de cultos online.

A decisão foi anunciada pelo pastor Touré Roberts, que disse que a decisão de vender a propriedade de US$ 12,2 milhões e 41 mil m² no condado de Arapahoe, estado do Colorado, não foi simples.

O pastor afirmou, em entrevista a um jornal local, que o fechamento das atividades religiosas pelo governo fez com que a igreja abrisse mão de sua presença física: “A covid-19 forçou cada igreja na América a repensar a melhor forma de servir seus membros e a comunidade em geral”, disse Roberts.

“Devido à incapacidade de se reunir e à instabilidade econômica da pandemia, nossa igreja, como muitas outras igrejas no país, experimentou um declínio nas doações. Decidimos que o melhor caminho a seguir seria vender a propriedade, continuar nossa presença online – que provou ser uma alternativa de sucesso – e manter nossas operações práticas de extensão à comunidade, que inclui nosso banco de alimentos que alimenta milhares de famílias por ano”, acrescentou o pastor, na entrevista ao The Denver Post.

A propriedade já foi adquirida por uma imobiliária que planeja construir mais de 500 apartamentos e duplexes, assim como um grande parque para o condomínio, de acordo com informações do portal The Christian Post.

O fechamento da megaigreja Potter’s House de Denver ocorre em um momento em que muitas igrejas em todos os Estados Unidos estão tomando a dolorosa decisão de abrir mão de suas instalações devido à queda na frequência dos fiéis.

Um dos casos mais icônicos é o da Primeira Igreja Presbiteriana de Bellefonte, que tinha 221 anos de fundação e realizou seu último culto na véspera de Natal, já que apenas 40 pessoas permaneceram das centenas de ex-membros da congregação antes da pandemia.

Uma pesquisa feita com 1.000 pastores mostra que as pessoas demoraram a retornar aos cultos. A empresa Lifeway Research ouviu os líderes evangélicos entre 1º e 29 de setembro, e descobriu que, mesmo enquanto 98% das igrejas protestantes estão novamente disponíveis para cultos presenciais, o comparecimento ainda está muito abaixo do período pré-pandêmico.

A pesquisa descobriu que 13% das igrejas tiveram uma frequência inferior à metade do que era antes da covid-19, em comparação com os dados de janeiro de 2020. A maioria dos pastores relatou comparecimento entre 50% e 70% durante o período, enquanto o restante teve níveis de frequência entre 70% e 90%.

Templo cheio durante um culto antes da pandemia; Foto: reprodução/Facebook

Gospel Mais

ÚLTIMOS POSTS