Menina faz desenho comovente da família morta por radicais islâmicos

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

A perseguição religiosa aos cristãos deixa marcas profundas não só no corpo das vítimas, muitas delas mortas ou feridas, mas também no emocional de pessoas que presenciaram cenas de horror produzidas pela intolerância de radicais islâmicos contra os seguidores de Jesus Cristo.

Um exemplo disso chamou atenção dos professores de uma escola na Síria, país que em 2016 teve a cidade de Alepo, uma das principais da nação, tomada por terroristas muçulmanos. Marcela Szymanski, representante da Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre, relatou o caso.

Ela disse que uma menina cristã de 11 anos, após ser solicitada para fazer um desenho na sala de aula, desenhou os próprios familiares mortos por radicais islâmicos. A própria criança teria testemunhado o assassinato e sobrevivido por ter sido resgatada a tempo pelo Exército sírio.

“Esta foi uma família sob perseguição severa por causa da fé. Os terroristas queriam levar todos os homens e rapazes. Esperavam que as mulheres renunciassem à sua fé e se tornassem muçulmanas. [Alguns membros da família da criança] só sobreviveram porque o exército chegou a tempo e os terroristas fugiram”, disse Marcela.

Falando por videoconferência, Marcela descreveu o desenho da criança. “A artista está aqui, esta é a mãe, a irmã e o irmão, já mortos no chão, e com sinais de tortura. [Ao lado estão] três terroristas Al-Nusra, vestidos de preto como é o seu costume. Há instrumentos de tortura, incluindo equipamento para choques eléctricos, armas, granadas, facas.”

O testemunho foi contado no último dia 12 de fevereiro como parte de uma mensagem de Quaresma, enviado de Bruxelas, na Bélgica, para Roma. Marcela ressaltou a importância de relatos como esse, uma vez que eles exemplificam a dura realidade das famílias cristãs que ainda sofrem sob o jugo de radicais islâmicos em países como a Síria.

“Esta família foi generosa em partilhar conosco a sua experiência, porque acreditam firmemente que Deus estava com eles lá, ou então… teriam morrido”, disse ela, segundo informações da Fundação AIS. Assista o vídeo da criança e seu desenho, abaixo:



Gospel Mais

ÚLTIMOS POSTS