Mídia espalha desinformação e pastor de Neves é acusado falsamente

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

No mundo atual, o uso irresponsável das redes sociais pode acabar prejudicando gravemente a vida de outras pessoas, quer do ponto de vista moral, social ou até mesmo físico. O pastor Nilton Carlos Ferreira, da Igreja Batista Central, no município de Ribeirão das Neves, Minas Gerais, acabou vivenciando essa triste realidade.

Isso porque, o líder religioso de Ribeirão das Neves foi confundido com outro pastor, também chamado de Nilton, o qual aparece em uma gravação agredindo a própria esposa. O vídeo viralizou nas redes sociais e diversos veículos de notícia associaram – de forma errada – o agressor ao pastor da Batista Central.

A confusão ocorreu porque o homem que aparece agredindo a esposa na gravação também é pastor e também se chama Nilton, mas ele não é o mesmo pastor Nilton da Igreja Batista Central de Ribeirão das Neves. Ainda assim, em pouco tempo a foto do pastor Carlos Ferreira passou a circular como sendo a do agressor.

“Para nós foi tudo um turbilhão e, a princípio, não fiquei preocupado. Tenho 18 anos de ministério, trabalho com famílias, eu e minha esposa damos mais de 25 cursos, seja para casados e noivos, e nunca tivemos problema até que chegou este vídeo”, disse o pastor Nilton (da Batista Central de Neves) ao portal BHAZ.

O pastor de Neves que teve o nome confundido com o agressor da gravação foi até a delegacia de Polícia para prestar queixa e deixar tudo registrado, a fim de evitar represálias ou mesmo de se resguardar, caso elas ocorram por engano.

“Estou preocupado com minha imagem e a da minha esposa. A ocorrência é uma forma de me resguardar, caso alguém queira fazer justiça de forma errada”, disse ele. “É ruim isso tudo que aconteceu, pois envolve o nome da igreja e da minha família. Eu tenho 48 anos e a pessoa que agride é bem mais nova. A minha esposa também é bem diferente. Eu não fiz mal a ninguém”.

Mídia espalhou a desinformação

Veículos ligados à esquerda política noticiaram o fato, associando a imagem do agressor ao pastor da Batista Central. Ocorre que, segundo o BHAZ, o pastor que aparece na gravação, o verdadeiro agressor, possivelmente nem mora em Minas Gerais.

No entanto, o site Pragmatismo Político, por exemplo, publicou de forma errada que “o agressor seria o Pastor Nilton, da cidade de Ribeirão das Neves (MG)”. O portal BHAZ, que fez um levantamento do caso e entrou em contato com o próprio pastor Nilton, da cidade citada, negou o fato.

“Preocupados com a enorme repercussão, especialmente na própria cidade de Ribeirão das Neves, o pastor e a esposa decidiram procurar a Rede de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres da cidade. Em nota, a coordenadora da entidade, Ana Paula Azevedo, afirmou que a associação feita ao casal era ‘erroneamente’”.

O verdadeiro agressor

O homem que aparece agredindo a esposa na gravação, no entanto, também se apresenta como Nilton e também se apresenta como pastor, muito embora não seja o mesmo de Ribeirão das Neves.

Com a repercussão do caso, o Nilton que aparece no vídeo e a sua esposa resolveram publicar uma gravação esclarecendo que o episódio de violência realmente ocorreu, mas foi em 2019, e que ambos já restauraram o casamento, após Nilton ter pago pelo crime em 2020, quando foi preso no âmbito da Lei Maria da Penha.

“Eu e o Nilton viemos aqui para esclarecer um fato que aconteceu. Foi postado um vídeo onde o Nilton aparece me agredindo. O fato aconteceu sim, mas o vídeo não é de agora. Foi gravado no ano de 2019”, disse a mulher que foi vítima da agressão, chamada Graziela.

Graziela continuou, dizendo que “no ano de 2020, o Nilton foi preso e respondeu pela [Lei] Maria da Penha por essa agressão”, e que agora eles querem justiça por terem suas imagens expostas indevidamente. “Já procuramos nossos direitos e já procuramos as delegacias especializadas. Com certeza vão chegar na pessoa que fez esta postagem e ela vai responder isso”.

Falando sobre o crime que cometeu contra a esposa, Nilton disse ter se arrependido e que agora o casal vive em harmonia. “O vídeo é antigo, de 2019, me arrependi do ocorrido e Deus restaurou, graças a Deus… restaurou nosso casamento novamente. Nosso casamento está com um alicerce bem fixado”.

Bebê de seis semanas morre afogado em batismo da Igreja Católica Ortodoxa



Gospel Mais

ÚLTIMOS POSTS

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x