MP intima pastor após afirmação de que vacina chinesa ‘tem HIV’

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Um pastor de Fortaleza (CE) está sendo intimado pelo Ministério Público a esclarecer afirmações que fez durante uma pregação de que a vacina chinesa Coronavac possui o vírus HIV em sua composição e resultaria em casos de câncer para quem recebe-la.

Davi Góes, pastor de uma igreja na capital cearense, afirmou que um pesquisador francês teria descoberto a presença do vírus que causa a AIDS e denunciado que a composição da Coronavac levaria ao surgimento de câncer em quem for vacinado com ela.

“Muitas pessoas vão morrer de câncer, achando que foi câncer porque comeu alguma coisa, porque foi hereditário, porque tem família, por causa de um tumor, mas na verdade foi por causa da vacina. Depois que essa substância entrar no nosso organismo vai atingir o nosso DNA, um cientista francês disse que até HIV tem dentro dela”, disse o pastor.

A repercussão do vídeo levou o promotor de Justiça Ricardo Sant’Anna a exigir que o pastor apresente em 15 dias “suas capacitações técnicas, científicas, sanitárias ou médicas” que possam “credenciá-lo como especialista qualificado a emitir análise sobre o tema abordado por ele”.

Sant’Anna também quer que o pastor seja responsabilizado civil e criminalmente por divulgar em rede social “notícia inverídica” sobre a vacina.

Por sua vez, Góes se defendeu afirmando que o trecho de seu sermão foi tirado de contexto: “Foi um cientista francês que citou sobre a vacina. Pegaram um trecho de um minuto num discurso de quase duas horas e tiraram de contexto”, afirmou, conforme informações do portal G1.

Vacinas no SUS

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou durante o lançamento do plano nacional de imunização contra a covid-19 que todas as vacinas produzidas no Brasil terão prioridade no Sistema Único de Saúde (SUS), incluindo a Coronavac, que está sendo produzida localmente pelo Instituto Butantan e foi apelidada como “vacina chinesa”.

“Todas as vacinas produzidas no Brasil, ou pelo Butantan, pela Fiocruz ou qualquer indústria, terão prioridade do SUS e isso está pacificado”, disse. “O mais importante de hoje aqui não é apresentar o plano. O mais importante hoje é aqui é nós demonstrarmos que todos os estados, nós estamos juntos, todos os estados da federação serão tratados de forma igualitária, proporcional, não haverá nenhuma diferença”, completou.



Gospel Mais

ÚLTIMOS POSTS

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x