“O Milagre Azul”: Novo filme cristão da Netflix destaca a bênção da paternidade

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Cena do novo filme da Netflix “O milagre Azul”

O novo filme cristão da Netflix, “O Milagre Azul”, lançado nesta quinta-feira (27), destaca a bênção da paternidade e da família. Em entrevista para o Christian Headlines, os roteiristas Chris Dowling e Julio Quintana afirmaram que a produção traz várias reflexões cristãs sobre o valor do papel do pai para as famílias e para a sociedade.

O diretor e corroteirista, Julio Quintana, diz que o filme aborda diversas questões que os pais lidam: “O que significa ser um bom pai? O que significa se reconectar com o sentimento de ter perdido a conexão com seu próprio pai no passado? E como você segue em frente sem ter uma figura paterna e agora esse fardo caiu sobre você? Como você equilibra suas aspirações profissionais com suas responsabilidades como pai?”, disse.

“O Milagre Azul” relata a história real de um orfanato cristão no México, chamado Casa Hogar, que luta para sobreviver, após o furacão Odile em 2014. Os meninos órfãos participam do maior torneio de pesca do mundo para tentar salvar seu orfanato. O personagem de Dennis Quaid (Wade Malloy), um bicampeão do campeonato, ajuda os garotos a competir no Bisbee’s Black & Blue Fishing, depois de um acordo para poder entrar no torneio.

A paternidade é parte importante no enredo do filme, refletindo sobre segundas chances e perdão. Omar (interpretado por Jimmy Gonzales), que perdeu o pai muito jovem, é uma figura paterna para os meninos do orfanato. Enquanto isso, Wade, que é um pai ausente, é inspirado a se tornar um pai melhor observando a paternidade amorosa de Omar em ação.

Para o diretor Julio Quintana, “a paternidade é uma parte importante da sociedade que às vezes é desvalorizada. E acho que faríamos melhor, como homens, se assumíssemos mais o papel e garantíssemos que estivéssemos disponíveis para os jovens quando eles precisassem de nós”.

De acordo com o roteirista Chris Dowling o filme ilustra “como a família é importante” e “que bênção ela é”. Ele também afirmou que espera que o público se pergunte: “Até onde eu iria para salvar minha família?”.

“Essa é uma conversa que qualquer pessoa terá depois dos créditos”, disse Dowling.

Assista o trailer:

Fonte: Guia-me com informações de Christian Headlines


Folha Gospel

ÚLTIMOS POSTS

Seu Você Oposto

Mateus foi um apóstolo, um autor de um dos evangelhos. Mas, antes que dele ser Mateus, ele foi Levi, um judeu que trabalhou para a

Leia Mais »