O mundo todo deve ouvir o Evangelho para Jesus voltar? Veja o cumprimento do sinal bíblico

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Quando Jesus disse as seguintes palavras: “E este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo como testemunho a todas as nações, e então virá o fim” [Mateus 24.14], ele estava se referindo a um futuro muito distante.

Mais de vinte séculos se passaram desde que os discípulos questionaram o Mestre sobre o que aconteceria no fim dos tempos. Se a pregação do Evangelho de forma global é um dos sinais do fim, quanto tempo ainda a humanidade deve esperar?

O Evangelho já foi pregado em todo o mundo?

Segundo o teólogo, linguista e hebraísta Luiz Sayão, a palavra “mundo” do grego “oikoumene” significa “área habitada da terra”. Ele observa que, em nosso século, é a pela primeira vez que o Evangelho realmente “pode” alcançar toda essa terra habitada. 

“Mas ainda não alcançou. Sabemos que há um grande esforço missionário da igreja de Cristo para que isso aconteça, mas nem todas as etnias já foram evangelizadas, e é por isso que o fim ainda não veio”, explicou.

Biblicamente falando, alguns textos afirmam que essa evangelização já aconteceu no passado. No primeiro século, o apóstolo Paulo disse que o Evangelho havia sido pregado em todo o mundo.

“Antes de tudo, sou grato a meu Deus, mediante Jesus Cristo, por todos vocês, porque em todo o mundo está sendo anunciada a fé que vocês têm.” (Romanos 1.8)

“A fé vem por ouvir a mensagem, e a mensagem é ouvida mediante a palavra de Cristo. Mas eu pergunto: Eles não a ouviram? Claro que sim: A sua voz ressoou por toda a terra, e as suas palavras, até os confins do mundo.” (Romanos 10.17-18)

Veja também o que Paulo disse em sua carta aos colossenses: 

Por todo o mundo este evangelho vai frutificando e crescendo, como também ocorre entre vocês, desde o dia em que o ouviram e entenderam a graça de Deus em toda a sua verdade.” (Colossenses 1.6)

O teólogo explica ao Guiame que as profecias podem ser temporais e futuras ao mesmo tempo. Além disso, pode acontecer ao longo do tempo, progressivamente, até o seu cumprimento total, como por exemplo, as guerras, as epidemias e os terremotos.

Esse aspecto da profecia poderia acontecer com a “pregação do Evangelho”?

Sayão explica que, se por um lado essa profecia teve o seu cumprimento já no século I, de lá para cá ela nunca mais aconteceu de forma plena. E o principal motivo é a perseguição aos cristãos que vem se tornando cada vez mais intensa, principalmente em países de governo autoritário.

Mesmo assim, o Evangelho está sendo pregado em todo o mundo, faltando pouco “no relógio divino” para que a profecia se cumpra. Sayão faz uma análise levando em conta os seguintes números:

– No mundo atual temos 7,7 bilhões de pessoas;

– O número total de idiomas é de 7.351 [informação de 2020];

– 5,6 bilhões de pessoas têm acesso à Bíblia completa [694 idiomas];

– 805 milhões têm acesso ao Novo Testamento [1.557 idiomas];

– 411 milhões têm acesso* a algumas partes da Bíblia [1.129 idiomas].

*Inclui-se aqui o trabalho de evangelização realizado para comunidades surdas e deficientes visuais.

De acordo com essas informações, atualmente, temos um total de 6,8 bilhões de pessoas no mundo que já tiveram acesso à Bíblia (em 3.380 idiomas). Isso equivale a 89% da população mundial. 

Quer dizer que 11% (menos de 1 bilhão) ainda não têm nenhum acesso à Bíblia. E o desafio é grande, porque esses 11% representam 3.971 idiomas. 

Lembrando que não é necessário que a Bíblia seja traduzida para todos eles, isso porque muitos povos falam mais do que um idioma. Significa que essas pessoas podem ter acesso ao Evangelho em outra língua.  


“Graças a Deus pelas rádios, TV´s, todos os recursos tecnológicos e pela internet que está levando o Evangelho em todos os lugares onde ele não pode entrar”, Luiz Sayão. (Foto: Divulgação)

Como o Evangelho é pregado?

A evangelização não é feita somente de forma presencial, através de missionários, mas através de rádios, TV’s, internet e os mais diversos recursos tecnológicos — redes sociais, podcasts, bíblia online, micro cartões de memória e celular. Mas também pode ser da forma mais simples, como uma página da Bíblia que passa de bolso em bolso, clandestinamente, em locais onde o cristianismo é considerado um crime. 

Com o avanço tecnológico, o Evangelho pode alcançar a terra toda, a qualquer momento. Os quase 4 mil povos que ainda não possuem uma Bíblia podem estar concentrados em poucos países. Veja os sete países que possuem o maior número de idiomas e dialetos:

Papua Nova Guiné – 820

Indonésia – 707

Nigéria – 526

Índia – 454

Estados Unidos – 422

China – 300

México – 289

Só nessas sete nações, há mais de 3.500 idiomas. E os 10 idiomas mais falados do mundo, conforme o Aplicativo de Idiomas Babbel, são os seguintes:

Mandarim, idioma oficial da China – 1,2 bilhões de falantes

Espanhol – 400 milhões

Inglês – 360 milhões (500 milhões usam o inglês como segunda língua)

Hindi, norte da Índia (15% a 25% da população indiana / 195 a 325 milhões)

Português – 280 milhões

Árabe – 250 milhões

Bengali – 170 milhões

Russo – 170 milhões

Japonês – 130 milhões

Punjabi (Índia e Paquistão) – 100 milhões

Variedade linguística no Brasil

No Brasil, por exemplo, estima-se que haja cerca de 300 línguas entre os povos indígenas, conforme Sayão. Não há informações sobre quantos desses povos ainda não possuem as Escrituras, mas especialistas calculam aproximadamente 70, de acordo com um grupo de oitenta tradutores de sete países diferentes e várias organizações missionárias envolvidas. 

Conforme a Sociedade Bíblica do Brasil, o tempo investido para a tradução do Novo Testamento pode ser de 30 anos, em média, dependendo da complexidade da língua. 

“Estamos quase chegando lá”

Segundo Jesus “quando o Evangelho for pregado em todo o mundo, virá o fim”. Diante das atuais pesquisas, Luiz Sayão conclui que não falta muito, mas sempre lembra que é preciso levar em conta o “relógio divino”. “Nós estamos quase chegando lá. Pela primeira vez na história o Evangelho vai atingir todo o povo, tribo, língua, raça e nação”, destacou.

“Está acontecendo, como Jesus disse, há mais de dois mil anos. E nós não temos esse controle porque uma tribo evangelizada, pode evangelizar outra tribo e nós nem vamos ficar sabendo. Graças a Deus pelas rádios, TV´s, todos os recursos tecnológicos e pela internet que todo mundo achou que era do Anticristo, mas que está levando o Evangelho em todos os lugares onde ele não pode entrar”, disse.

“Pela primeira vez o Evangelho, de fato, vai chegar em todas as nações. Os sinais do fim se mostram cada vez mais nítidos. Não há como estipular uma data para a vinda de Jesus, mas, conforme a Bíblia, Ele virá quando menos esperarmos. Enquanto isso, que Deus abençoe as nossas vidas, o nosso coração e o nosso entendimento sobre a sua Palavra”, finalizou.

Assista o vídeo:



Guia me

ÚLTIMOS POSTS