O Testemunho de um Homem Morto

Texto: Efésios
2:1-10

Introdução:

Somos chamados para ser testemunhas, não advogados. Uma
testemunha é alguém que conta o que viu e ouviu. Um advogado é alguém que
defende um caso. Somos testemunhas de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Um cristão com um testemunho brilhante vale uma biblioteca
cheia de argumentos. Precisamos aprender a dar nosso testemunho. Não precisamos
ser teólogos para poder dar nosso testemunho.

Você se lembra do homem que nasceu cego que Jesus o curou?
Os fariseus pularam no caso do cego. Eles estavam zangados porque este homem
havia sido curado. Eles o encurralaram e lhe fizeram todo tipo de perguntas
teológicas. O homem apenas disse: “Uma
coisa eu sei; eu era cego e agora vejo”.

Um cristão com testemunho nunca está à mercê de um infiel
com um argumento. Nosso testemunho é a coisa mais convincente quando
testemunhamos e compartilhamos o Senhor Jesus Cristo. Vamos falar nesta noite
sobre O Testemunho de um Homem Morto.

Existem várias verdades tremendas sobre o testemunho de um
homem morto. Acredito que cada uma dessas verdades irá inspirá-lo.

Primeiro:

I. Precisamos
Refletir Sobre Nossa Culpa Passada (Efésios 2:1-3)

– Aprendemos no
versículo um que estávamos mortos.
Cristo nos deu vida quando estávamos
mortos em nossos delitos e pecados. Quando as pessoas são salvas, elas precisam
mais do que o perdão dos pecados, elas precisam de vida. Se você perdoa um
homem morto, ele ainda continua morto.

– A morte na Bíblia
não é a separação da alma do corpo.
A morte na Bíblia é a separação da alma
de Deus. Quando o homem se tornou pecador, ou quando éramos pecadores por
natureza, éramos simplesmente nós mesmos sem Deus.

– Quando Adão pecou, ​​Deus
saiu de Ad
ão.
Deus costumava viver em Adão. Deus
habitava o espírito de Adão. Deus disse a Adão, se você me desobedecer, você
vai morrer. Bem, Adão desobedeceu a Deus, ele morreu? Bem, você diz que sim,
ele morreu porque Deus disse Adão, no dia em que você comer deste fruto
proibido você morrerá.

– No entanto, a
Bíblia também registra que ele viveu por centenas de anos.
Deus disse que
ele iria morrer. Ele morreu ou não? A resposta é sim. Ele morreu, mas como ele
morreu? Ele morreu imediatamente no Espírito, morreu progressivamente em sua
alma e finalmente morreu em seu corpo. Quando o Senhor saiu de Adão, ele foi
depravado. Quando a vida saiu Adão, ele estava morto. Quando a luz se apagou de
Adão, ele escureceu.

– Deus descreve todo
homem, mulher, menino, menina, que estão sem Cristo, como mortos em delitos e
pecado.
Eles têm existência, mas não têm vida. Jesus veio para as pessoas
que já existiam e disse: “Eu vim para que
vocês tenham vida”.
A vida eterna não significa existir para sempre. As
pessoas viverão para sempre no inferno. A vida eterna significa ter Jesus.

– Jesus ressuscitou
três pessoas dentre os mortos.
Jesus ressuscitou dos mortos uma menina,
filha de Jairo. Jesus entrou no quarto da menina que acabara de morrer.
Enquanto ele entrava no quarto, eles riam dele com desprezo. No entanto, ele a
pegou pela mão e disse-lhe para se levantar da cama.

– Mais tarde, Jesus
ressuscitou o filho da viúva.
Eles estavam a caminho do funeral com ele.
Ele era um jovem. Jesus interrompeu o cortejo fúnebre e ressuscitou o filho
daquela viúva dos mortos.

– A terceira pessoa
que Jesus ressuscitou dos mortos foi Lázaro.
Lázaro estava sepultado por
quatro dias e a decomposição já havia se instalado. Jesus disse para remover a
pedra. As pessoas disseram a Jesus para não fazer isso, pois o cheiro da morte
estava lá. No entanto, Jesus disse para remover a pedra e ele o ressuscitou dos
mortos.

– Dos três que Jesus
ressuscitou dos mortos, qual estava mais morto?
Estavam todos igualmente
mortos. Morto está morto.

– Às vezes, olhamos para meninos e meninas que estão na
idade da responsabilidade e expressamos como são doces. Se não formos
cuidadosos, concluiremos que eles não estão mortos em seus delitos e pecados.
No entanto, morto está morto. Podemos ver que Lázaro estava morto, mas a filha
e o filho estavam igualmente mortos.

– Sabemos que um ladrão, um pervertido, um mentiroso, um
adúltero e um bêbado estão mortos. No entanto, quero que você saiba que os
meninos e meninas que estão em nossas igrejas, que estão na idade da
responsabilidade e não conhecem Jesus, estão tão mortos quanto o pior ladrão de
banco ou bêbado. Morto está morto, seja uma garotinha em seu quarto ou Lázaro
em um túmulo. A Bíblia diz que estão mortos em delitos de pecado.

– Houve um tempo em
que você e eu éramos diabólicos.
Em Efésios 2:2, lemos: “nos quais outrora andastes, segundo o curso
deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora
opera nos filhos de desobediência”.

– Os mortos-vivos
neste mundo estão vivendo sob a ditadura do diabo.
As pessoas que estão sem
o Senhor Jesus Cristo falam sobre como se fossem livres. Eles não são nada livres.
Eles são escravos. Eles são livres para fazer o que quiserem, mas não são
livres para fazer o que deveriam. Eles não são livres para viver até que tenham
o poder de Jesus em suas vidas. Jesus disse que veio para nos dar vida
abundante. No entanto, as pessoas sem Cristo não estão apenas mortas, elas são
diabólicas e desobedientes.

– O apóstolo Paulo
diz: “do espírito que agora opera nos
filhos de desobediência”.
O homem é inerentemente desobediente e
rebelde. Você já reparou que não é preciso ensinar uma criança a mentir? Você
deve ensiná-los a não mentir. Você não precisa ensinar uma criança a roubar.
Nossos filhos estão mortos, diabólicos e desobedientes.

– Em Efésios 2:3,
aprendemos que também éramos depravados.
Lemos: “entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa
carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza
filhos da ira, como também os demais”.

– Cada um de nós é
pecador por natureza.
Nascemos com uma natureza depravada. Davi disse nos
Salmos: “em pecado me concebeu a minha
mãe”.
Antes mesmo de começarmos a escola, já sabíamos mentir e enganar.
Nascemos com uma natureza depravada.

– A Igreja está se esforçando para dizer a todos aqueles que
estão mortos em delitos e pecados, que há perdão e liberdade através de Jesus
Cristo!

Em segundo lugar,

II. Precisamos
Recordar Nossa Graça Presente (Efésios 2:4-5)

“Mas Deus, sendo
rico em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, estando nós ainda
mortos em nossos delitos, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois
salvos), e nos ressuscitou juntamente com ele, e com ele nos fez sentar nas
regiões celestes em Cristo Jesus”

– Quando Cristo nos
salvou, ele nos restaurou.
Cristo nos deu vida. Enquanto estávamos mortos
em pecado, Cristo nos vivificou juntos nele. A palavra, vivificado, significa
reviver, restaurar e nos dar vida novamente.

– Esta é a razão pela
qual a salvação deve ser pela graça.
Você acha que um homem morto pode por
si mesmo, voltar à vida? Lázaro, quando estava na sepultura, tinha algum poder
para voltar à vida? Aquele jovem, que era filho da viúva, teria algum poder
para ressuscitar? Aquela garotinha que estava morta tinha algum poder para
voltar à vida?

– Se Deus não tomasse
a iniciativa, nenhum de nós seria salvo.
Isso não é verdade? O Senhor tomou
a iniciativa de ressuscitar os mortos fisicamente, e o Senhor tomou a
iniciativa de nos ressuscitar espiritualmente.

– A maioria das
pessoas não entende que é preciso um milagre para uma pessoa ser salva.

Como você ressuscitaria um homem morto? Vamos supor que houvesse um homem morto
em sua igreja. Primeiro, podemos dar-lhe um exemplo de como um morto deve
viver. Poderíamos fazer flexões e caminhar para ver se isso teria impacto sobre
ele. Você acha que um exemplo ressuscitaria um homem morto? Não! No entanto, a
maioria das pessoas pensam que Jesus veio como um exemplo. A salvação não vem de
aprender lições da vida de Cristo, mas sim de receber vida da morte de Cristo.
Jesus não é um exemplo porque ele seria um exemplo para aqueles que são salvos,
mas não para aqueles que estão mortos. Não é possível que você possa
ressuscitar um homem morto através do exemplo.

– Poderíamos colocar
o morto em um ambiente poderoso.
Poderíamos manter uma sala cheia de
pessoas vivas que faria dele um homem vivo. Esta é a maneira que eles tentam
lidar com o problema do pecado. Você coloca um homem morto em uma sala cheia de
pessoas vivas e ver se isso o traz à vida. Meio ambiente não é a resposta. No
melhor ambiente que este mundo já conheceu, o Jardim do Éden, Adão e Eva caíram
em pecado.

– Poderíamos tentar
um monte de encorajamento.
Poderíamos encorajá-lo a se levantar, voltar à
vida. Poderíamos dizer: “Você tem isso em você! Abra seus olhos! Levante-se!”
Muitos cultos da igreja são simplesmente grandes comícios de ânimo. Eles pensam
que devem encorajar uns aos outros a fazer melhor e viver melhor. As pessoas entram
pelos corredores das igrejas, colocando as mãos nas mãos dos pastores, dizendo:
“Vou ser um homem melhor porque você realmente me encorajou hoje”. Você não
pode encorajar um homem morto e torná-lo um homem vivo; essa não é a resposta.

– Podemos tentar usar
a educação para tentar ressuscitar este homem morto.
Nós poderíamos dar a
ele, As dez lições de vida.” Poderíamos dizer: “Leia este livro”. Você vê a
futilidade em tudo isso? Você sabe o que é preciso para ressuscitar um homem
morto? Um milagre! Foi preciso um milagre para salvar você e eu. Nossa salvação
é tão grande quanto o milagre da ressurreição, quando Cristo se levantou e saiu
da sepultura.

– O que é essa graça?
Aprendemos primeiro, que fomos restaurados. Em segundo lugar, fomos ressuscitados.
Em Efésios 2:6, lemos: “e nos ressuscitou
juntamente com ele”.
Quando Nosso Senhor nos salva, quando nos dá a vida,
não nos deixa na sepultura. Quando Jesus falou com Lázaro enquanto ele estava
na sepultura, ele disse: “Lázaro, vem
para fora!”
Ele queria que Lázaro não apenas tivesse vida, mas também
liberdade, que saísse daquela sepultura, que fosse ressuscitado.

– Nosso Senhor nos dá
poder para viver a vida cristã.
Nosso testemunho diz a todos que Cristo nos
salvou e nos deu o poder de viver uma vida cristã vitoriosa. Ele quebra o poder
do pecado cancelado e liberta o prisioneiro. Deus me dá força e poder dia a
dia.

– Graças a Deus pela graça do Senhor Jesus Cristo, que não
apenas nos restaurou e nos ressuscitou, mas hoje nos permite descansar em
lugares celestiais. Nós “e com ele nos
fez sentar nas regiões celestes em Cristo Jesus”

– Que diferença entre
as pessoas que não entendem a graça de Deus e as pessoas que entendem a graça
de Deus.
Aqueles que não entendem a graça de Deus estão trabalhando arduamente
tentando ganhar um pedaço de propriedade no céu.

– Nosso texto afirma
que estamos sentados agora mesmo nas regiões celestiais.
Nós não temos que
esperar até que morra para ir para o céu. Estamos agora sentados nas regiões
celestiais. O Celestial não é um lugar que visitamos de vez em quando; deve ser
nossa morada permanente.

– O que são regiões
Celestiais?
Há pouca diferença entre o Céu e os Celestiais. O celestial é a
esfera da vitória, onde cada cristão vive dia a dia. O Senhor Jesus, de acordo
com o Livro de Efésios, ressuscitou e está sentado à direita do Pai nos Céus.
Quando Jesus morreu, nós morremos com ele. Quando ele saiu da sepultura, saímos
com ele espiritualmente. Quando se assentou, nos assentamos com ele.

– Você sabe o que o
Senhor Jesus Cristo está fazendo agora?
Ele está descansando em seu
trabalho consumado. Você sabe o que estou fazendo? Estou descansando com ele em
seu trabalho consumado. Você aprendeu a descansar no Senhor Jesus Cristo? Se
não, você não entende o que é simplesmente deitar nos braços do Senhor Jesus
Cristo e descansar em seus braços.

– Você sabe onde
Paulo estava quando escreveu Efésios?
Ele estava na prisão. No entanto,
este livro não cheira como se tivesse sido escrito na prisão! Sentimos o cheiro
do ar do Céu.

– Aprendemos muito
sobre a graça de Deus e o milagre da salvação.
Estávamos mortos, depravados
e escurecidos. No entanto, Cristo nos ressuscitou aos lugares celestiais para
descansar nEle. Chegamos agora ao último aspecto do testemunho de um homem
morto:

III. Precisamos Compreender
Nossa Glória Futura
(Efésios 2:7-10)

– Por que Deus faz
isso?
“para mostrar nos séculos
vindouros a suprema riqueza da sua graça, pela sua bondade para conosco em
Cristo Jesus. Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de
vós, é dom de Deus, não vem das obras, para que ninguém se glorie. Porque somos
feitura sua, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus antes
preparou para que andássemos nelas”.

– Paulo escreve sobre
os séculos vindouros.
Ele explica o propósito do Senhor para nós na
eternidade. Na eternidade, seremos parte de uma grande exibição, que Deus nos
salvou por sua graça. O propósito de Deus é encontrado nas eras vindouras, para
que ele possa mostrar as abundantes riquezas de sua graça.

– Deus quer mostrar
sua graça.
O propósito de Deus e o plano de Deus estão ligados. Em Efésios
2:8-9, aprendemos que o plano de Deus coincide com o propósito de Deus. Qual é
o propósito dele? Seu propósito no versículo sete é mostrar sua graça. No
versículo oito, Paulo diz: “Porque pela graça
sois salvos e isto não vem de vós, é dom de Deus”.

– Deus diz que não
compartilhará sua glória com outro.
Se você pudesse ser salvo por boas
obras, então você poderia se gabar disso. Se você é salvo pela graça de Deus,
então você tem que dar a Deus toda a glória. Se você é salvo pela graça, então
as obras não têm nada a ver com isso. Se houvesse uma corrente de dez mil elos
pela qual você estivesse suspenso, e apenas um elo dessa corrente foi feito de
papel crepom, quão seguro você estaria? Se um elo da corrente da salvação
depender de você, você nunca conseguirá.

– Sou grato por saber que Deus não está nos observando para
ver se conseguimos. Não somos salvos pelo mérito do homem, mas pela
misericórdia de Deus; não pela bondade do homem, mas pela graça de Deus.

– Essa graça não é
apenas graça salvadora, mas é graça santificadora.
Algumas pessoas entendem
porque pensamos que somos salvos pela graça de que isso não faz nenhuma
diferença em como vivemos.

– Em Efésios 2:10, afirma: “somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para boas obras”. Temos
graça salvadora, graça santificadora e graça vivificadora.

– A graça de Deus
nunca nos abandona.
Eu acredito na segurança eterna. Como consegui? Eu
consegui pela graça. Como faço para mantê-la? A graça que me salvou é a graça
que me mantém. Se eu consegui por obras, então se minhas obras falharem, eu a
perco. Se eu consegui pela graça, você é salvo pela graça e guardado pela
graça.

– Temos graça salvadora, graça santificadora, graça vivificante
e graça segura. Temos confiança na graça de Deus. Sabemos que estamos salvos e
sentados nos lugares celestiais.

– Somos salvos pela
graça por meio da fé.
É a graça que nos salva e a fé simplesmente alcança e
toma posse da graça de Deus. A fé é a nossa mão estendendo-se e dizendo: eu
creio e quero ser salvo. Quando a mão da graça de Deus encontra a sua mão de
fé, isso é salvação!

– Até a fé que temos
é um dom de Deus.
Nenhum de nós de nossos corações depravados, diabólicos,
desobedientes e mortos, possui a fé para nos salvar. De onde vem essa fé? Deus
coloca a fé em nossos corações. Esta é a razão pela qual qualquer um pode ser
salvo.

– Nosso texto afirma:
“Porque pela graça sois salvos, por meio
da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. não vem das obras, para que ninguém
se glorie. Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para boas obras,
as quais Deus antes preparou para que andássemos nelas”.

– Por que Deus me
salvou? Qual era o plano de Deus? Qual foi a graça de Deus?
Deus me criou
para boas obras, as quais antes ordenou que eu andasse nelas. Por que fazemos
boas obras? Fazemos boas obras, não para sermos salvos, mas porque fomos
salvos. Você não é salvo pela fé e pelas obras, mas é salvo pela fé que
funciona.

– O propósito de Deus e o plano de Deus resultam no louvor
de Deus.

– Novamente, versículo nove, “não vem das obras, para que ninguém se glorie”; versículo sete, “para mostrar nos séculos vindouros a
suprema riqueza da sua graça”.
Este é o resumo de nossa biografia
espiritual: 1) O que fomos, culpa passada; 2) O que somos, graça presente; e,
3) O que seremos, glória futura. Isso é o que torna o cristianismo diferente de
qualquer outra religião. Graças a Deus pela graça de Deus!

Fonte: Esboçosermão

ÚLTIMOS POSTS

Há momentos em que falar é violar o momento, quando o silêncio representa o maior respeito. A palavra para tais tempos é a reverência, e

Leia Mais »