os novos comediantes evangélicos nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Brincadeiras entre evangélicos sobre o vocabulário pentecostal sempre foram área fértil para mentes criativas, e agora, uma nova leva de influenciadores têm tido destaque nas redes sociais como parte do “humor crente” explorando outros aspectos da rotina nas igrejas.

Os protagonistas desses perfis, que somam milhares de seguidores com o que se convencionou chamar de “zueira de crente”, “humor gospel” ou mesmo “humor crente”, essas páginas exploram a rotina dos fiéis, termos comuns nas pregações ou mesmo o atrito entre irmãos na fé.

A iniciativa do administrador da página A Vida de Crente, Bruno Henrique, 23 anos, é motivada pelo interesse de mostrar para quem é de fora como é a rotina entre irmãos na fé: “Posso mostrar para as outras pessoas que também somos gente”, disse.

Frequentador da Igreja Batista das Amoreiras em Campinas, no interior de São Paulo, Henrique decidiu investir no perfil em abril, depois de ficar desempregado por conta da pandemia. “Tinha lutado para conseguir um emprego. Fiquei bem triste, admito. Eu já tinha essa página, mas não dava muito conteúdo como agora, daí pensei em usar esse tempo para trabalhar nela”, relatou ele há quatro meses. “Agora agradeço a Deus por me dar essa experiência”.

O portal Bol publicou matéria sobre o tema e revelou que a página tem maioria de mulheres entre os 28 mil seguidores, com público predominante na faixa de idade de 18 a 24 anos. “Não imaginava que ia chegar a isso. Todos os dias eu fico impressionado com a quantidade de pessoas que seguem a página, e eu sou grato a Deus por tudo isso”, reiterou Bruno Henrique.

Pregação com piada

Assim como nessa página, tudo que ”acontece na vida dos cristãos” vira meme nas demais, como a Debochados da Bleia, mantida por Gabriel Lima de Sousa, 24 anos, de Brasília (DF), que tem entre os seguidores pessoas católicas, budistas e umbandistas: “É incrível tê-los com a gente porque não existe preconceito no perfil”.

“Falar de Cristo de uma maneira humorada” é a missão da página, segundo Gabriel. “Trabalhando assim, já recebemos depoimentos de pessoas que começaram a se animar mais com a vida e acreditar que ainda existe esperança. Receber esses comentários é tão gratificante quanto ver a página crescendo”, disse, feliz com os 114 mil seguidores.

Um dos exemplos de “deboche” da página pode ser ilustrado com a cena da funkeira Jojo Todinho, que virou assunto na internet depois de ser vista controlando a quantidade de comida que cada um dos participantes do reality show A Fazenda receberia. No perfil, a história foi comparada à “irmã da cantina servindo a gente no retiro”.

Outra que ocupa espaço nessa nova onda de “humor crente” é a pastora Fabíola Melo, de 27 anos, que desde 2012 toca um canal no YouTube, e agora atua também no Twitter, Facebook, Instagram e TikTok.

Ao contrário das outras duas páginas, Fabíola Melo se dedica a fazer os próprios vídeos: “Eu cresci nesse ambiente de igreja. Então, já sei os dilemas e situações engraçadas que todo cristão passa. Por isso, pra mim, fica muito fácil criar. Só passei para o vídeo de forma criativa e engraçada algo que já fazia parte de meu cotidiano”.

Membro da igreja Poiema Church Fabíola, de Taubaté (SP), Fabíola se dedica a compartilhar a mensagem do Evangelho e desmistificar impressões do público de fora sobre os crentes: “Os vídeos mostram o cristão de uma forma que as pessoas que não têm muito contato conosco não enxergam. As pessoas que não são do ambiente de igreja, nunca foram à igreja ou nunca conheceram de perto um cristão, às vezes têm uma imagem diferente do cristão. Então os memes acabam aproximando as pessoas, no que acreditamos, como chegamos à vida, que somos sim pessoas engraçadas, divertidas, quebrando paradigmas de que o cristão é, em suma, muito sério, fechado”.

Se repertório de piadas vai desde situações do culto, dos momentos de louvor até aspectos dos relacionamentos. “É um humor diferente, muito limpo. Nunca é tirando sarro da outra pessoa, diminuindo outra pessoa, mostrando competitividade ou sacaneando alguém. Eu não uso esse tipo de humor. Se precisar zoar alguém, vou zoar a minha pessoa […] O cristão que vive o verdadeiro Evangelho de Cristo ama o próximo, se importa com o próximo”, argumentou.

“Também produzo conteúdos sobre abusos sexuais, por exemplo, que é tema de um livro que escrevi, chamado ‘A Culpa Não É Sua’, e faço reflexões, converso sobre ansiedade, casamento”, disse, acrescentando que a maior parte de sua audiência é de jovens e “pessoas casadas ou que querem casar”.



Gospel Mais

ÚLTIMOS POSTS

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x