Pastor de Igreja Presbiteriana diz que não abre mão dos princípios bíblicos após acusação de homofobia

Pastor Jeter Josepetti Andrade, da Igreja Presbiteriana Renovada de Aracaju

Uma igreja evangélica em Aracaju foi acusada por um casal gay de homofobia por se recusar a batizar um deles no último domingo (15). O caso está sendo investigado pela Polícia Civil de Sergipe.

O fotógrafo João Pedro Poderoso, que estava no culto com seu marido, o cabeleireiro Jadson Santana, estava entre aqueles que pretendiam ser batizados na Igreja Presbiteriana Renovada de Aracaju.

Em entrevista ao G1, João Pedro disse que aguardava ser chamado para o batismo, quando foi chamado para conversar com o pastor de forma privada.

“Eu fui chamado por um líder e levado a uma sala, onde ele me informou que o pastor gostaria de falar comigo e chegando lá, ele me informou que eu não poderia ser batizado porque eu era homosexual e casado com outro homem”, disse João Pedro.

Ele ainda alegou que “toda a igreja sabia” de seu relacionamento homoafetivo e que “já frequentava a igreja há um ano”. Ele afirmou também que fez um curso preparatório de seis semanas e não foi informado “em momento algum” que não poderia participar do batismo.

João Pedro Poderoso e Jadson Santana acionaram a Polícia Civil. (Foto: Balanço Geral Sergipe/TV Atalaia)
João Pedro Poderoso e Jadson Santana acionaram a Polícia Civil. (Foto: Balanço Geral Sergipe/TV Atalaia)

Igreja defende princípios bíblicos

Em uma nota pública divulgada na segunda-feira (16), a Igreja Família Renovada explicou que para ser batizado e se tornar membro da igreja, os congregados ou visitantes passam pelo curso “Primeiros Passos”, onde conhecem os ensinamentos da Palavra de Deus e as normas da denominação.

“No dia de ontem, um congregado, candidato ao batismo, por não estar apto, segundo as normas internas da IPRA e nossa regra máxima de fé e prática, a Bíblia Sagrada, não pôde participar do ato batismal”, informou o comunicado.

A igreja esclareceu ainda que comunicou João Pedro sobre a impossibilidade de seu batismo “de modo reservado, em espaço privativo, na secretaria da igreja, sem publicização do mesmo, ou mesmo das razões do impedimento, com vistas a evitar qualquer tipo de constrangimento.”

O pastor Jeter Josepetti Andrade, um dos líderes da igreja, fez um vídeo nesta segunda-feira lembrando que a Constituição Federal nos garante uma liberdade de crença, de consciência e uma liberdade religiosa. Ele ainda destacou: “Todos são muito bem-vindos à Família Renovada, mas nós não abrimos mão dos princípios e valores que a Palavra de Deus nos diz.”

João Pedro e Jadson registraram um Boletim de Ocorrência no Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV), da Polícia Civil de Sergipe. A igreja está lidando com o caso através de advogados.

Fonte: Guia-me com informação de G1



Folha Gospel

ÚLTIMOS POSTS

Há momentos em que falar é violar o momento, quando o silêncio representa o maior respeito. A palavra para tais tempos é a reverência, e

Leia Mais »