Pastor é preso por ‘homofobia’ após dizer que Deus criou ‘apenas 2 sexos’

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Um veterano pregador do Evangelho foi preso na capital inglesa por falar sobre a criação do homem e da mulher por Deus. Pessoas que ouviram sua mensagem o denunciaram à Polícia londrina, que o levou algemado.

O pastor John Sherwood, 71 anos, integra a igreja Pilgrim Tabernacle e foi às ruas de Londres na última sexta-feira, 23 de abril, para anunciar a mensagem do Evangelho em uma iniciativa cada vez menos tolerada na capital inglesa.

Ele parou em frente à entrada da estação de Metrô Uxbridge e passou a pregar. Em certo momento, as pessoas passaram a acusa-lo de homofobia, segundo nota enviada pela Polícia ao portal Premier Christian.

Um pastor brasileiro, identificado como Jonathan Bragatto, relatou que tudo começou porque o pregador “ousou falar em sua pregação de rua que Deus criou apenas dois sexos, macho e fêmea, homem e mulher”, conforme informações do portal Guia-me.

Um vídeo publicado por outro pastor, Pooyan Mehrshahi, mostra que Sherwood protestou contra os policiais que efetuaram sua prisão e o levaram algemado.

“Às 13h35 na sexta-feira, 23 de abril, policiais em patrulha foram sinalizados por um cidadão que os alertou sobre um homem supostamente fazendo comentários homofóbicos perto de Estação de metrô Uxbridge”, disse um porta-voz da Polícia Metropolitana.

“Os policiais falaram com o homem de 71 anos e ele foi posteriormente preso sob a suspeita de um crime sob a Seção 5 da Lei de Ordem Pública”, acrescentou o comunicado.

A Polícia Metropolitana informou ainda que ele foi levado à delegacia onde foi posteriormente libertado sem acusação, mas um registro do caso foi encaminhado ao Crown Prosecution Service (espécie de Ministério Público britânico), o que significa que outras ações podem ser tomadas posteriormente.

Outro pastor preso

O pastor que compartilhou o vídeo da prisão de Sherwood, Pooyan Mehrshahi, usou sua página no Facebook para lamentar que o Reino Unido tenha se tornado “uma terra pagã que rejeitou a Cristo, em sua mídia, instituições de ensino, política e todas as outras esferas da nação”.

“A maioria das igrejas professas está em um estado de transigência e apostasia. As cores anticristãs e anti-liberdade de expressão são cada vez mais vistas. Um país que rejeitou o Deus vivo e verdadeiro, aceitou todas as religiões pagãs da nova era, o ateísmo, o islamismo, o secularismo”, desabafou Mehrshahi.

A prisão do pastor John Sherwood aconteceu quase quatro anos depois que outro pastor foi acusado de islamofobia por pregar nas ruas de Londres que as “pessoas precisam entregar suas vidas a Jesus Cristo”.

Em julho de 2017 o pastor de origem nigeriana Oluwole Ilesanmi foi denunciado, após policiais tomarem sua Bíblia e o levarem preso, e em dezembro do mesmo ano o caso foi arquivado.

Em julho de 2019, no entanto, ele recebeu uma indenização por conta do constrangimento, a falsa acusação e a privação de liberdade de expressão e de crença, no valor de £ 2.500 (R$ 18.750,00 na cotação atual).

Gospel Mais

ÚLTIMOS POSTS