Pregador chinês e sua família são assediados e intimidados pelos vizinhos

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Um pregador ligado à igreja Early Rain Covenant (ERCC), na China, relatou que ele e sua família estão sendo perseguidos em sua própria casa, conforme um relatório emitido por uma entidade de vigilância da liberdade religiosa.

Dai Zhichao, o líder da igreja doméstica da ERCC em “Tashui”, na cidade de Chengdu, e sua família acordaram com o som de alguém batendo na porta de sua casa num domingo, 24 de outubro.

Quando saíram ao corredor do apartamento, encontraram a porta pichada com a mensagem “pague sua dívida”, disse o pregador à entidade China Aid, sediada nos Estados Unidos e dedicada a monitorar a liberdade religiosa no país asiático.

A ERCC é uma igreja fortemente perseguida pelas autoridades comunistas na província de Sichuan, sudoeste da China, por não ser controlada pelo governo. O pregador, filiado a essa denominação, agora está sendo intimidado na sua própria residência.

Ele relatou que o vandalismo incluiu ainda um dano à fechadura da porta de sua casa, e que horas depois, alguém desligou a energia. Quando ele ligou para o escritório de gestão da comunidade, recebeu como resposta que havia um problema no circuito.

Segundo informações do portal The Christian Post, a eletricidade foi reiniciada sete horas depois. 
 
Esse não foi o único incidente de perseguição sofrido pelo pregador, já que na semana anterior, a polícia o deteve, junto com toda a sua família, por mais de 10 horas.

Zhichao retransmitiu seu relato sobre o assédio contínuo durante uma reunião da igreja, dizendo: “Estávamos com medo. Acabamos de abrir a porta. Quando observamos do lado de fora pelo olho mágico pela manhã, notamos que aquelas pessoas pareciam morar ao lado”.

“Obrigado, Deus. Estávamos muito nervosos. Agora podemos entender melhor o sentimento daqueles que sofreram bullying, mas não conseguiram pedir ajuda. Felizmente, temos Deus, do contrário ficaríamos muito zangados. Obrigado por suas orações e amor. […] Por favor, ore para que Deus nos traga paz e proteção. Quando nos ouvem adorar a Deus durante os cultos de domingo, ficam com raiva e vêm nos atacar. Na verdade, eles não estão nos atacando, mas atacando a Cristo. Deus, por favor, ajude-nos a entender melhor a doçura da cruz, e que a força mais poderosa é o Evangelho”, acrescentou o pregador.

A perseguição

Há mais de dois anos, as autoridades ordenaram que o templo da igreja de 5 mil membros fosse fechada, arrombaram as portas das casas dos membros e líderes da igreja e prenderam mais de 100 pessoas.

A polícia continua a assediar e rastrear os membros do ERCC hoje, denunciou a China Aid em um relatório publicado anteriormente.

“As igrejas domésticas em toda a China estão vendo um aumento do assédio, desde invasões a igrejas, repressão em suas atividades, até a detenção de seus líderes”, afirmou Gina Goh, gerente regional da International Christian Concern sediada nos Estados Unidos para o Sudeste Asiático.

“Pequim tenta intimidar os líderes na esperança de que as igrejas se dissolvam devido ao medo. Sua trama não terá sucesso, graças à resiliência da igreja doméstica chinesa. Eles sobreviveram à Revolução Cultural e também sobreviverão à era de Xi”, acrescentou, referindo-se ao atual processo de “sinicização” da religião, tocado pelo presidente.

A China é considerada o 17º país mais hostil em todo o mundo no que diz respeitos aos seguidores de Jesus pela Missão Portas Abertas.

Gospel Mais

ÚLTIMOS POSTS