Preso por opinião? Malafaia diz não temer ministros Barroso e Moraes

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Uma suposta lista de nomes que seriam os próximos alvos de mandados por parte do Supremo Tribunal Federal chegou ao ex-senador Magno Malta e incluiria seu nome, de Silas Malafaia e o cantor Sérgio Reis. O pastor afirmou não ter medo de ser preso.

O cenário de arbítrio no Brasil, com limitação da liberdade de expressão, vem se intensificando após a prisão do ex-deputado federal Roberto Jefferson (PTB) por conta de suas críticas à Corte.

Malta usou suas redes sociais para expor o cenário de censura: “Que perigo para a segurança nacional representa Roberto Jefferson? Presidente de um partido. Nem na ditadura […] presidente de partido foi preso”.

“Agora, estão querendo prender o Sérgio Reis. O que Sérgio Reis fez? […] Então ele vai ser preso por sua opinião. Ele não tem direito à opinião, como outros não têm”, acrescentou.

O cantor sertanejo vem mobilizando um protesto de caminhoneiros e produtores rurais no Dia da Independência, 07 de setembro, em Brasília (DF). A iniciativa para cobrar transparência nas eleições e fim do ativismo judicial, foi endossada pelo pastor Silas Malafaia.

Magno Malta questionou qual seria o motivo para levar preso o líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC): “Que mal fez o pastor Silas Malafaia? […] Sempre teve opinião, sempre teve lado e sempre falou, mas agora não pode. Não pode. Pode ir parar no xilindró”.

‘Nome aos bois’

Silas Malafaia, diante dos rumores sobre sua iminente prisão, reiterou seu posicionamento crítico e apontou quem são as figuras da sociedade que têm se portado de maneira a subverter o sistema legal ou de se omitir diante dos arbítrios.

“Rasgaram o artigo 5° da Constituição. Agora, canalhas corruptos, que saquearam esse país estão livres e soltos. Vamos ver quem são os covardes, omissos e inescrupulosos? Grande parte da imprensa, que perdeu bilhões do governo Bolsonaro e se cala diante dessa aberração”, disse.

Em seguida, apontou entidades: “A OAB, que só presta para defender lixo moral, esquerdopatas e ideologia de esquerda. A ABI, que só presta para defender jornalistas e ideologia de esquerda”.

“PT, PDT, PSOL, PSB, PCdoB, MDB, PSDB e Rede. Esses partidos tiveram gente expulsa e presa por causa de opinião, e eles estão calados covardemente. Eles não defendem Constituição, nem liberdade de expressão, simplesmente os interesses mesquinhos dessa gente”, acrescentou.

Interesses políticos

O pastor da ADVEC disse que há interesses obscuros na omissão de alguns parlamentares em posições-chave: “O senhor Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, sentou em cima da lista de 3 milhões de assinaturas pedindo o impeachment de Alexandre de Moraes. Sabe por quê? Porque a banca de advogado dele tem interesses no Supremo Tribunal Federal”.

“O senhor Arthur Lira, presidente da Câmara, que trabalhou nos bastidores para derrubar a aprovação do voto impresso. É essa gente que é covarde, omissa e inescrupulosa”, listou.

Malafaia afirmou ainda que o atual presidente do Tribunal Superior Eleitoral agiu de forma a constranger a classe política: “O ministro Barroso, que foi fazer lobby dentro do Congresso por causa da sua vaidade, para manter a urna eletrônica obsoleta, que tem mais de 25 anos, ao invés de lutar pela maior transparência possível da eleição”.

“E ainda manipula o TSE, para enviar o presidente para o ilegal inquérito das fake news. Presidente não pode ser arrolado nisso. Artigo 86 da Constituição”, acrescentou.

Os maiores abusos, no entanto, vêm sendo cometidos por outro ministro do STF, na avaliação do pastor: “A coroa final da safadeza, o ditador-mor da toga, Alexandre de Moraes, que já passou por todos os absurdos possíveis. Rasgou os artigos 5°, 129 e 86 da Constituição, mandou prender essa gente, aceitou arrolar o presidente”.

“Disseram que esses que foram presos estavam montando uma organização criminosa. Organização criminosa quem está montando é Barroso e Alexandre de Moraes. Eles foram nomeados para defender a Constituição e estão rasgando”, asseverou Malafaia.

Ao final, o líder evangélico declarou que não teme represálias: “Não tenho medo de ser preso porque na minha vida tudo tem propósito de Deus. […] Não se admirem se mandarem prender o filho do presidente, o Carlos. Estou alertando. Mas, a resposta que o povo brasileiro vai dar é dia 07 de setembro. A casa dessa gente vai cair. Anotem o que estou falando”.

Gospel Mais

ÚLTIMOS POSTS