PROSTITUIÇÃO ESPIRITUAL – Luciano Subirá

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se INIMIGO DE DEUS [grifos do autor]. TIAGO 4.4, ARC

Tiago chama os que se tornam amigos do mundo de “adúlteros” – esta é, literalmente, a palavra empregada no original grego. As versões Almeida Revista e Atualizada e Almeida Atualizada usam, respectivamente, “infiéis” e “gente infiel”, que significam a mesma coisa: quem quebra a aliança, o compromisso com o Senhor. É sério e imperativo que guardemos o coração, para que ele não seja seduzido pelo amor ao mundo. Do contrário, seremos contados com quem deu as costas a Deus.

NÃO AMEM O MUNDO NEM AS COISAS QUE HÁ NO MUNDO. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo – os desejos da carne, os desejos dos olhos e a soberba da vida – não procede do Pai, mas procede do mundo. Ora, o mundo passa, bem como os seus desejos; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre [grifos do autor]. 1 JOÃO 2.15-17

A Bíblia usa repetidas vezes expressões que indicam prostituição espiritual ao referir-se à corrupção do amor ao Senhor. Nessa matéria, Esaú é um exemplo negativo. Ele tinha direito à herança de Abraão e Isaque, por nascimento, mas desprezou-a e ficou conhecido como alguém que se prostituiu espiritualmente. Observe:

E cuidem para que não haja nenhum IMPURO ou profano, como foi Esaú, o qual, por um prato de comida, vendeu o seu direito de primogenitura. Vocês sabem também que, posteriormente, querendo herdar a bênção, foi rejeitado, pois não achou lugar de arrependimento, embora, com lágrimas, o tivesse buscado. HEBREUS 12.16,17

As Escrituras o chamam de “impuro”. De acordo com o Léxico de Strong, a palavra no original grego é pornos, que significa “homem que prostitui seu corpo à luxúria de outro por pagamento; prostituto; homem que se entrega à relação sexual ilícita, fornicador”. A Nova Versão Internacional traduziu por “imoral”, enquanto a Tradução Brasileira, “fornicário”. Todas as versões destacam o sentido de imoralidade, de prostituição, o que expõe a contundência e a gravidade de ser classificado assim a Palavra de Deus também considera como prostituição Israel ter deixado de amar e de seguir o Senhor.

Repare como Deus compara Seu povo a uma noiva, diz lembrar do amor que ela mantinha antes de corromper-se e, pouco depois, denuncia a infidelidade:

A palavra do SENHOR veio a mim, dizendo: – Vá e proclame diante do povo de Jerusalém: Assim diz o SENHOR: Lembro-me de você, meu povo, da sua afeição quando era jovem, DO SEU AMOR QUANDO NOIVA e de como você me seguia no deserto, numa terra que não é semeada [grifos do autor]. JEREMIAS 2.1,2

“A sua própria maldade o castigará, e as suas INFIDELIDADES o repreenderão. Saiba, pois, e veja como é mau e quão amargo é deixar o SENHOR, seu Deus, e não ter temor de mim”, diz o Senhor, o SENHOR dos Exércitos.”

“Porque há muito tempo quebrei o seu jugo e rompi as ataduras que o prendiam, mas você disse: Não quero te servir’. Pois, em todos os montes altos e debaixo de todas as árvores frondosas, VOCÊ SE DEITAVA E SE PROSTITUÍA [grifos do autor].” JEREMIAS 2.19,20

“Infidelidade” e “se prostituía”. A força das expressões não permite interpretação amena: quando permitimos que o amor se corrompa e acabamos por afastar-nos do Senhor, praticamos adultério espiritual.

A Bíblia está repleta de exemplos de pessoas que se corromperam no relacionamento com Deus: Esaú, Sansão, Saul, Uzias, Judas e muitos outros. No entanto, se olharmos apenas para estes, associaremos a corrupção do amor ao Senhor unicamente quadros mais graves, como é o caso dos que se desviam.

Se não nos desviamos, deduzimos que nosso amor a Deus não corre risco de corrupção – então sentimo-nos confortáveis! Contudo, de acordo com o ensino do Senhor Jesus, há diferentes níveis de adultério:

Vocês ouviram o que foi dito: “Não cometa adultério”. Eu, porém, lhes digo: todo o que olhar para uma mulher com intenção impura, já cometeu adultério com ela no seu coração. MATEUS 5.27.28

Há um adultério “físico” e um adultério “do coração”. É lógico que o adultério físico, com envolvimento sexual, apresenta consequências significativamente mais graves. O adultério do coração, entretanto, não deixa de ser pecado e, ainda, pode ser um passo para atingir o nível físico.

Alguém que esteja praticando o adultério do coração não pode gloriar-se de que está bem, ainda que sua situação não seja visível como a de quem comete um adultério físico. Semelhantemente, não nos adianta alegar que não estamos desviados! Se nosso amor ao Senhor está enfraquecendo, seja qual for o grau de intensidade, fato é que nos corrompemos. E é grave assim: estamos em adultério!

A falta de amor ao Senhor é um pecado, é uma desobediência que será, invariavelmente, seguida de maldição. Portanto, precisamos arrepender-nos e buscar ao Senhor, permitindo que Ele nos restaure. Na mensagem ao profeta Jeremias, Deus revelou profundo amor por Seu povo, dispondo-Se a perdoá-lo e a recebê-lo novamente:

Se um homem repudiar sua mulher, e ela o deixar e tomar outro marido, porventura, aquele tornará a ela? Não se poluiria com isso de todo aquela terra? Ora, tu TE PROSTITUÍSTE COM MUITOS AMANTES; mas, ainda assim, torna para mim, diz o SENHOR [grifos do autor]. JEREMIAS 3.1, ARA

Assim como o Senhor chamou Seu povo de volta, perdoando-lhe a prostituição espiritual, Ele também está a chamar-nos, independentemente do grau de corrupção que tenhamos permitido em nossa vida. Ele quer restaurar-nos!

Entretanto, há um alvo a ser perseguido: mais que contar com a possibilidade de restauração, devemos aprender a caminhar de tal modo que não precisemos recorrer a ela. Isso pressupõe guardar o coração, evitando a corrupção de nosso amor por Ele.

É certo que há graça divina especial para quem aprende a amar a Cristo com amor incorruptível:

A graça seja com todos os que AMAM A NOSSO SENHOR JESUS CRISTO COM AMOR INCORRUPTÍVEL. EFÉSIOS 6.24, TB

Prevenir é o melhor remédio. Ainda assim, se o que vivemos hoje é amor corrompido, podemos enxergar diante de nós, pela misericórdia de Deus, conserto e reparação.

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
Autor: Luciano P. Subirá. É o responsável pelo Orvalho.Com – um ministério de ensino bíblico ao Corpo de Cristo. Também é pastor da Comunidade Alcance em Curitiba/PR. Casado com Kelly, é pai de dois filhos: Israel e Lissa.



Fonte: Orvalho.com

ÚLTIMOS POSTS

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x