Ralph Venning, um dos pregadores do ‘Puritanismo’

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Ralph Venning nasceu em Devon por volta do ano de 1621, filho de Francis e Joanne Venning, e passou sua infância e início da vida adulta nas proximidades de Tavistock, onde seu pai era fazendeiro. Lá Venning encontrou o pregador puritano, George Hughes, sob cujo diligente ministério pastoral ele foi convertido, junto com dois outros jovens que também se tornaram ministros do evangelho.

O puritanismo propunha uma reforma completa na igreja e se iniciou durante o reinado de Elisabete I (1558), sendo uma versão militante da fé reformada ou protestante que durou até o século 17. A teologia puritana era de origem calvinista, com base na reforma suíça de Zwínglio, Bulinger, Bucer e Calvino.

Venning mais tarde reconheceu a dívida que tinha com Hughes, cuja devoção de tempo e energia tanto para a conversão de Venning e discipulado precoce, o levou a descrever Hughes em termos afetuosos como seu “pai” espiritual. Tendo sido reconhecido seu potencial acadêmico e, talvez, ministerial, Venning trocou Devon por Cambridge.

Ele foi admitido no Emmanuel College como um ‘sizar’ em abril de 1643 – uma categoria de estudante que o obrigaria a realizar trabalhos braçais em torno do colégio em parte do pagamento de suas taxas. Apesar dessas obrigações adicionais – ele também serviu como capelão na Torre de Londres e encontrou tempo para escrever e publicar dois livros – Venning completou seus diplomas de BA e MA antes de entrar no ministério de pregação.

Além de um curto período em Devon, Venning ministrou principalmente em Londres, em comunhão com pregadores independentes e presbiterianos, como Joseph Caryl, John Owen, Richard Baxter e George Griffith. Na verdade, Londres era um centro de pregação piedosa naquela época.

“Revolução puritana”

Venning, embora conhecido por sua moderação e como alguém que evitava o partidarismo, estava inequivocamente comprometido com os objetivos da Reforma e da “revolução puritana”, e serviu em uma série de funções durante o período da Comunidade e sob o Protetorado de Oliver Cromwell. Estas incluíam as Comissões para avaliar os candidatos aos cargos de capelania na Marinha e para o Condado de Surrey, bem como promover o empreendimento evangélico entre os povos indígenas da Nova Inglaterra.

De maior importância para Venning, no entanto, era a promoção da piedade em todos os aspectos da vida diária. Durante a década de 1650, Venning foi ocupado principalmente como conferencista em St Olave’s, Southwark.

A igreja foi totalmente demolida em 1928, e Olaf House, parte do London Bridge Hospital, agora ocupa o local. Venning também ministrou em St Mary Magdalen a partir de 1657.

Em 1661 ele se casou com Hannah Cope, uma viúva; eles tiveram pelo menos dois filhos.

Recusando-se a cumprir o Ato de Uniformidade de 1662, Venning foi expulso deste posto. Nos anos que se seguiram, ele serviu como copastor com Robert Bragge em uma congregação não conformista que se reunia no Pewterers ‘Guild Hall em Lime Street.

Seu último sermão, após o qual adoeceu e morreu (março de 1674), foi pregado em uma congregação semelhante no Joiners ’Hall. Além de seu ministério entre as igrejas reformadas durante os dias inebriantes da década de 1650, Venning também pregou em ocasiões na Cruz de Paulo, um púlpito ao ar livre adjacente à Catedral de São Paulo, e descrito pelo historiador Patrick Collinson como o equivalente do século XVII à radiodifusão nacional.

Aqueles que ouviram incluiriam os vereadores e o prefeito de Londres, bem como um amplo espectro de londrinos e visitantes da capital. Esta foi uma plataforma para apresentar ao maior público possível sermões sobre assuntos de importância nacional.

Ele morreu, ainda com cinquenta e poucos anos, em 1674 e foi enterrado em Bunhill Fields na presença de muitos não conformistas.



Guia me

ÚLTIMOS POSTS