Reconhecido como “milagre”, bebê mais prematuro do mundo completa 1 ano de idade

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

O bebê mais prematuro do mundo está completando 1 ano de idade, depois que os médicos acreditaram que ele sobreviveria apenas algumas horas.

O pequeno Richard Scott William Hutchinson pesava menos de meio quilo quando nasceu com 21 semanas, em junho de 2020. Os médicos do hospital Children’s Minnesota, nos EUA, disseram a seus pais, Rick e Elizabeth, que seu filho não tinha chance de sobreviver. 

Apesar das probabilidades, a saúde de Richard melhorou ao longo dos seis meses internado no hospital e hoje ele é um bebê saudável. 

Ele também é oficialmente reconhecido pelo Guinness World Records como o bebê mais prematuro do mundo a sobreviver após o nascimento. 

Richard, chamado de “bebê do milagre”, comemorou seu primeiro aniversário na casa de seus pais em Wisconsin, com direito a balões e um bolo colorido.

Beth e Rick sempre sonharam em ter filhos. Eles descobriram a primeira gravidez no final de 2018, mas acabaram sofrendo um aborto espontâneo com apenas sete semanas. Depois de meses de luto e tentando engravidar novamente, Beth soube que estava grávida em fevereiro de 2020.

No início de junho de 2020, Beth não estava se sentindo bem e decidiu ser examinada por seu obstetra. O exame revelou que seu colo do útero estava três centímetros dilatado, algo que só ocorre no nono mês de gravidez. 

Os médicos decidiram prosseguir com o parto e lutar pela sobrevivência da criança. Richard nasceu em 5 de junho com 21 semanas e dois dias, o tornando 131 dias prematuro. Ele nasceu pesando apenas 331 gramas e cabia na palma de uma mão.

Enfrentando desafios

Quase 1 em cada 10 bebês nos Estados Unidos nasce prematuramente. Um parto é prematuro se o bebê chegar pelo menos três semanas antes do nascimento — ou antes das 37 semanas de gravidez. 

Bebês prematuros correm maior risco de problemas respiratórios, de alimentação e são mais suscetíveis a infecções. Por isso, ele foi transferido para a UTI neonatal do hospital Children’s Minnesota, onde os médicos prepararam seus pais para o pior.


Richard Scott William Hutchinson, menor bebê do mundo, completou 1 ano. (Foto: Guinness World Records)

“Quando Rick e Beth receberam aconselhamento pré-natal sobre um bebê nascido tão cedo, eles tiveram 0% de chance de sobrevivência por nossa equipe de neonatologia”, disse a Dra. Stacy Kern ao Guinness. 

Recuperação milagrosa

Mas os pais mantiveram a fé. Rick e Beth viajavam uma hora todos os dias de sua casa em Wisconsin, para visitar seu filho em Minneapolis. “Foi muito difícil. Você sabe, no fundo, que as chances dele não eram grandes”, disse Beth ao Guinness.

A Dra. Kern disse ao Guinness que acredita que a dedicação dos pais em visitar seu filho todos os dias desempenhou um papel em seu desenvolvimento.

“Eu credito sua sobrevivência milagrosa a seus pais maravilhosos, que estiveram lá para ajudá-lo em cada etapa do caminho, e a toda a equipe de neonatologia da Children’s Minnesota”, disse ela.

Richard foi ganhando força a cada dia e, em dezembro de 2020, recebeu alta — depois de passar seis meses na UTI neonatal. 

Ele ainda está tomando oxigênio, é monitorado com oxímetro 24 horas por dia, e ainda precisa de algumas refeições por sonda, mas está progredindo.

“Estamos trabalhando para tirá-lo de tudo isso, mas leva tempo. Ele percorreu um longo caminho e está se saindo muito bem”, disse Beth.



Guia me

ÚLTIMOS POSTS