Sem energia elétrica, estudante é aprovado em Medicina e aconselha: “Focar e ter fé”

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

O jovem morador da periferia de Feira de Santana, na Bahia, que estudou numa casa sem energia elétrica, superou suas dificuldades e foi aprovado em Medicina na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), depois de quatro anos de estudo.

Matheus de Araújo Moreira Silva, de 25 anos, quase alcançou a nota máxima na redação do ENEM em 2020, com 980 pontos. A vitória foi conquistada com muita dificuldade e esforço. O jovem se preparava para o vestibular numa casa simples, emprestada por uma amiga, sem internet e energia elétrica.

“Muita gratidão a Deus quando vi essa nota. Estudar de tarde, no calor, quando vi [a nota], quase gritei. Foi uma alegria imensa!”, disse o jovem em entrevista ao G1.

Filho de pais analfabetos, Matheus será o primeiro médico da família e de sua comunidade quilombola da qual faz parte.

“Minha família e minha comunidade quilombola de Antônio Cardoso (cidade onde nasceu) estão super felizes, porque é o primeiro médico da família, então eles estão em êxtase, em festa, por isso tudo, porque eles viram o meu esforço durante esse período todo. Estão muito, muito alegres”, contou o estudante.

As aulas no tão sonhado curso de Medicina iniciou nesta segunda-feira (28), de forma online, e agora o desafio de Matheus é conseguir recursos financeiros para se manter no curso e conseguir se formar. O jovem fez uma “vaquinha” virtual e pretende procurar um estágio para ter uma fonte de renda.

Desafios para conquistar a vitória


Matheus aconselha ter foco e fé para realizar sonhos. (Foto: Arquivo pessoal).

O jovem de fé, estudante de escola pública, sempre sonhou em cursar medicina. Em 2015, ele já tinha sido aprovado em Enfermagem na Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs). Mas ainda não era seu sonho, e com dois anos de curso, ele trancou a faculdade com o propósito de se preparar para o vestibular de Medicina.

Matheus estudava na biblioteca municipal de sua cidade. Com o fechamento do local devido à pandemia da Covid-19, o jovem ficou sem lugar para estudar, já que na sua casa com seus pais e seus quatro irmãos, não havia como se concentrar.

Em junho do ano passado, uma amiga de Matheus emprestou uma casa simples para servir de local de estudo. Porém, não tinha energia elétrica, ventilação adequada e nem internet e ele precisou comprar um pacote de dados pelo celular.

E assim, Matheus estudava sozinho por cerca de seis horas por dia, de segunda a sexta, e também nos dias de semana, através de apostilas e videoaulas na internet. Há dois anos, o estudante começou a dar aula de reforço em seu bairro para pagar o material de estudo e ocursinho preparatório online.

Para o futuro médico, a educação tem o poder de transformar vidas e, com esforço e fé, é possível conquistar nossos sonhos.

“Você tem que acreditar nos seus sonhos, porque se você não acreditar, ninguém vai acreditar. Tem uma frase que sempre utilizo: a educação modifica vidas, assim como Jesus modifica o nosso interior. Focar, acreditar e ter fé, que em algum momento, a vitória vai chegar”, afirmou.

 

 



Guia me

ÚLTIMOS POSTS